Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


lunes, 26 de septiembre de 2016

Poesia Pastoral

No silêncio do meu canto
Ouço a voz do medo
Medo oculto em mantos

Inseguranças pressas no tempo
Levam-me por ocultos espaços
Fraco, rendo-me à espera

Nas voltas da vida
Revoltas perdidas
Lançadas pela criança

Ouvir o farfalhar dos Teus cantos
Ver as dores do rebanho

Vir a ser restaurador de sonhos

Ouvir, ver e vir a ser
Restaurar-a-dor
Cantos do rebanho sonhador

Declaro a falência de mim
Rendo-me à dependência
Suplico-Lhe por vida
E vitória
Sobre as dores na marcha

Judson Malta






Prezados, ao publicar esta poesia não me comparo à função do Pastor, nunca teria esta pretensão; porém com o que posso, faço a minha parte, mesmo que pequena, sei que o nosso Deus contempla e se agrada, pois este Blog sem a unção do Senhor, nunca existiria. Como diz no final da poesia, eu também reconheço a minha total dependência dEle.

Romanos 11; 36: Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém. 

João 1; 3: Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. 



Amados, peço-vos que continuem orando por esta Obra, pois as investidas do inimigo são muitas para atrapalhar que ela seja feita. Por mais que o meu final de semana tenha sido corrido (passei o domingo inteiro em atividade/treinamento na Igreja), eu já tinha me organizado com antecedência para postar algo para nossa edificação até o sábado; porém na sexta feira, do ‘nada’ ocorreu um problema específico no meu computador (sem justificativa, pois o mesmo passou recentemente por revisão e não apresentava problemas), me impedindo de trabalhar, cujo problema só consegui resolver hoje. Creio que estas coisas aconteçam pelo fato desta Obra estar surtindo o efeito desejado, que é alcançar, alimentar e libertar almas das garras do adversário (certa vez uma amiga me disse que só jogam pedras em árvores que dão frutos, e se jogam pedras contra esta Obra é porque ela tem frutificado para Honra e Glória do Nome do Senhor), pois o crescimento nos acessos e a interação que vocês tem feito através das publicações nas redes sociais é prova disto; isto é o resultado do amor, empenho e dedicação por mim empregados nesta Obra, e isto alegra o meu coração; porém incomoda o inimigo de nossas almas, esta é a função da minha existência, agradar a Deus e, por conseguinte incomodar o inimigo. Enquanto vida eu tiver e Deus a quiser utilizar para a Sua Obra, aqui estarei e pra onde Ele quiser me mandar, irei!

2 Coríntios 12; 15 a: Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas.




Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

lunes, 19 de septiembre de 2016

Poema- O PERFUME DA CRUZ



Do pomar das muitas frutas plantadas
para conhecimento e nutrição
escolheu o homem a única indevida
para selar sua partida
e deixar clara sua rejeição
à palavra divina que traz plena vida.

Seu pecado não foi escolher a liberdade:
livre já o era no nascimento.
Seu crime foi escolher a prisão,
seduzido por um sorriso de fingimento
deixado depois da tentação
na senda solitária do sofrimento.

Mas Deus, que o verbo da desistência
não conhece e não conjuga em seu coração,
fez nascer no pomar da primeira existência
a planta pequena da paz,
a que desabrocha em forma de reconciliação
e de inimigos amigos fieis faz.

Ao longo dos milênios dos dias havidos
uma semente germinava aqui
para ser morta ali
e não dar o fruto da restauração,
o único que, comido, vida faz produzir
e transforma o desencontro em comunhão.

Na plenitude dos milênios tristes transcorridos,
do alto de um monte fora da cidade
arrebenta sobre as pedras uma flor.
Tem a forma de uma cruz.
Tem a força de uma cruz.
Tem o peso de uma cruz.

Ela suporta a forma de um homem.
Ela guarda a força de um homem.
Ela resiste ao peso de um homem.

Nela, o homem justo vindo do céu é cravado
por homens que não sabiam o que faziam.
Não lhes importa que o seu sangue jorre.
(Não passa ele de um dócil animal de sacrifício.)
Não lhe interessa que o sol forte torre
o seu corpo, com uma luz firme e um pesado calor.
Melhor será quanto maior for a sua dor.

A cruz, não parece, mas é Deus em ação.
Cheia quando espoucava a luz do dia, 
mas, quando a noite se punha, vazia,
a cruz tem raízes fundas no chão,
que se espalham até o túmulo da ressurreição,
Tem raízes que atravessam a nuvem sombria
diante das testemunhas tantas da ascensão.

Como os homens que olharam, no deserto,
para a haste de metal e foram perdoados,
podemos olhar para ela e receber o abraço
em que Deus nos mostra quem somos: filhos amados.
A cruz, com a ressurreição, é o Pai perto.
A cruz é a cesta de aromas sobre nós lançados
para da culpa nos livrar até o último traço.

Israel Belo de Azevedo



Gênesis 2; 9, 16, 17 e 25: E o SENHOR Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal. E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.



Romanos 5; 1-21: Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação. Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei. No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir. Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. E não foi assim o dom como a ofensa, por um só que pecou. Porque o juízo veio de uma só ofensa, na verdade, para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação. Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.


João 19; 17-37: E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS. E muitos dos judeus leram este título; porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim. Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas, O Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou o Rei dos Judeus. Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi. Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. Os soldados, pois, fizeram estas coisas. E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa. Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede. Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca. E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito. Os judeus, pois, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados. Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado; Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas. Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais. Porque isto aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado. E outra vez diz a Escritura: Verão aquele que traspassaram.


Lucas 24; 44-51: E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos. Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras. E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas. E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou. E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles e foi elevado ao céu.



Mesmo que a humanidade O tenha rejeitado e à liberdade que dEle havia recebido desde a criação, liberdade do pecado; Ele não desistiu de nós, Ele veio para nos reconciliar com o Pai e  para nos dar vida em abundância, pois Ele é o bom Pastor que deu a sua vida pelas suas ovelhas e nos chama de seus amigos se O obedecermos.

João 10; 10 b e 11: Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.


João 15; 13-15: Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.



Amados, a lição que tiramos hoje é basicamente esta: Aquele que erra com o amigo e se arrepende, busca reconciliação; isto é o que normalmente se vê, mesmo sendo em raros casos, pois reconhecer que errou não é o ponto forte do ser humano; porém Alguém buscar reconciliação quando nada fez de errado, isto é Dom de Deus e o maior exemplo é o próprio Jesus Cristo!

1 Pedro 2; 22: O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano.

2 Coríntios 5; 21: Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.




Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

jueves, 15 de septiembre de 2016

Himno 49 HCE- Trabajar y Orar



1.     Yo quiero trabajar por el Señor,
Confiando en su palabra y en su amor;
Quiero yo cantar y orar,
Y ocupado siempre estar
En la viña del Señor.


Coro
Trabajar y orar
En la viña, en la viña del Señor;
Sí, mi anhelo es orar,
Y ocupado siempre estar
En la viña del Señor.


2.     Yo quiero cada día trabajar,
Y esclavos del pecado libertar;
Conducirlos a Jesús,
Nuestro guía, nuestra luz
En la viña del Señor.


3.     Yo quiero ser obrero de valor,
Confiando en el poder del Salvador;
El que quiera trabajar,
Hallará también lugar,
En la viña del Señor.








Analogia: Trabalhar na vinha do Senhor; Jesus é a videira verdadeira e cada pessoa simboliza a uva, o fruto da vide, que por sua vez nos remete ao sangue de Jesus vertido na cruz, portanto podemos compreender que o sangue vertido na cruz simboliza cada um de nós, ou seja, o sangue de Jesus foi vertido por cada um de nós. Ele morreu em nosso lugar!

João 15; 1: Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 

Mateus 26; 27-29: E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos; Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados. E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.



Para fazer a Obra do Senhor é necessário ser escolhido e vocacionado por Ele, pois é Ele quem nos recruta/seleciona (Ele não gosta de nos ver ociosos) e diz se fizemos conforme as suas ordens/ensinamentos, já que Ele é quem capacita os escolhidos. Esta tarefa é muito importante, requer amor, dedicação, esmero e esforço, por isto que o Senhor está sempre em busca de novos trabalhadores/ obreiros para a sua seara, já que a mesma nunca estagna (ela é grande), sempre é necessário aumentar o contingente para dar conta da demanda de pessoas que necessitam conhecer ao Senhor; porém não é aumentar o número por aumentar, os que Ele escolhe precisam estar dispostos a efetuarem a sua missão com amor e não por obrigação, pois Ele julgará a cada um e galardoará (ajunta fruto para a vida eterna. Provérbios 11; 30: O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas é sábio.) aos escolhidos conforme a sua soberana vontade. Você quer ser chamado ou escolhido por Deus para fazer a sua Obra?

Mateus 20; 1-16: Porque o reino dos céus é semelhante a um homem, pai de família, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores para a sua vinha. E, ajustando com os trabalhadores a um dinheiro por dia, mandou-os para a sua vinha. E, saindo perto da hora terceira, viu outros que estavam ociosos na praça, E disse-lhes: Ide vós também para a vinha, e dar-vos-ei o que for justo. E eles foram. Saindo outra vez, perto da hora sexta e nona, fez o mesmo. E, saindo perto da hora undécima, encontrou outros que estavam ociosos, e perguntou- lhes: Por que estais ociosos todo o dia? Disseram-lhe eles: Porque ninguém nos assalariou. Diz-lhes ele: Ide vós também para a vinha, e recebereis o que for justo. E, aproximando-se a noite, diz o senhor da vinha ao seu mordomo: Chama os trabalhadores, e paga-lhes o jornal, começando pelos derradeiros, até aos primeiros. E, chegando os que tinham ido perto da hora undécima, receberam um dinheiro cada um. Vindo, porém, os primeiros, cuidaram que haviam de receber mais; mas do mesmo modo receberam um dinheiro cada um. E, recebendo-o, murmuravam contra o pai de família, Dizendo: Estes derradeiros trabalharam só uma hora, e tu os igualaste conosco, que suportamos a fadiga e a calma do dia. Mas ele, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço agravo; não ajustaste tu comigo um dinheiro? Toma o que é teu, e retira-te; eu quero dar a este derradeiro tanto como a ti. Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom? Assim os derradeiros serão primeiros, e os primeiros derradeiros; porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.


Mateus 9; 37 e 38: Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para a sua seara.

Lucas 10; 2: E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara. 



O galardão não é o alvo/objetivo, é uma consequência do esforço (oração, testemunho, evangelização pessoal/virtual...) efetuado em prol de alcançar almas para o reino de Deus. Lembremo-nos que esta Obra não é algo feito apenas por você, é fruto do trabalho de outros (como o próprio Jesus e os demais fiéis que aqui viveram e nos deixaram este legado de esperança e fé salvífica no Cristo Vivo (vive eternamente e um dia O encontraremos face a face)); saibamos que ao que muito é dado (responsabilidade), muito será cobrado, então não é algo simples e sem importância, esta Obra é muito importante, façamos a nossa parte com amor e dedicação. Cada um fazendo a sua parte, o nome do Senhor é Glorificado!

João 4; 35-38: Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa. E o que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna; para que, assim o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem. Porque nisto é verdadeiro o ditado, que um é o que semeia, e outro o que ceifa. Eu vos enviei a ceifar onde vós não trabalhastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho.


Lucas 12; 48 b: E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.


1 Coríntios 3; 6 e 7: Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.



Como estamos estudando os termos SEMEAR e CEIFAR comparando com a Obra de Evangelização, preciso falar de outro aspecto que tem a ver, porém pode confundir o entendimento de quem não prestar a devida atenção. Pois bem, vimos acima que este é um trabalho que muitas das vezes é começado por uns e dado continuidade por outros, porém quem É alguma coisa é Deus que dá o crescimento; vimos também que o galardão não é medido pelas ‘horas trabalhadas’ e sim pelo desempenho, ou seja, Deus não vê quantidade, Ele se agrada da qualidade do nosso serviço (Ele contempla o nosso coração/ amor e dedicação. 1 Samuel 16; 7: Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração. / Romanos 8; 27: E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.); porém Ele não é injusto, o que Ele acertou/prometeu, isto Ele cumpre se você fizer a sua parte (não podemos nos considerar superiores a ninguém); mais se Ele vê que alguém o agradou (não podemos/devemos ter inveja da benção espiritual de alguém), Ele pode o abençoar sem que os demais se achem no direito de julgar os seus critérios, pois Ele é Soberano!


2 Coríntios 9; 6: E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.


Agora sim, vimos no versículo acima que quem pouco semear, pouco ceifará,... neste caso não se aplica às observação acima sobre trabalho, e sim sobre contribuição. Irmã Erica, o trabalho não é uma forma de contribuição para a Obra de Deus? Sim; porém neste caso é a contribuição para a manutenção da Obra, ou seja, dízimos e ofertas. Observemos: Ninguém é obrigado/constrangido a ofertar, porém os membros tem a consciência de que é necessário fazê-lo (ser fiel/obediente aos mandamentos/estatutos aos quais acordamos no ato da conversão e/ou Batismo nas águas) para que a Obra do Senhor continue sendo feita, já que nossa Igreja não é mantida pelo governo, ONGs ou por patrocínio de empresas privadas; somos nós que Deus orienta em sua Palavra, que precisamos contribuir para manter a sua Obra (Ex.: Missionários em outros países). Irmã Erica, então vou ofertar e dizimar por obrigação? Desculpe-me a franqueza, mais se você for fazer de forma mecânica e obrigada, nem precisa fazer, pois Deus não vai se agradar (tudo que fizermos para o Senhor e sua Obra, façamos com amor e alegria). Se eu tiver só uma pequena oferta, comparado com quem dá um grande valor, então a minha pequena oferta não faria diferença? A diferença está no coração de quem oferta, se você que tem uma pequena oferta (Ex.: a viúva pobre) estiver disposto a agradar ao Senhor, e em contraponto o que tem muito dinheiro só quiser aparecer/por ego, Deus receberá e se agradará da sua oferta e não da do rico. Então quem é rico Deus não se agrada? Não é isso; seja pobre ou rico, o importante não é a quantidade da sua oferta e sim a qualidade dela, ou seja, a intenção do coração!

Mateus 25; 21: E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.


Malaquias 3; 10: Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.

2 Coríntios 9; 7: Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.



No texto abaixo aprenderemos outra lição usando este assunto como parábola: O homem que havia semeado boa semente no seu campo dormiu, foi então que o seu inimigo semeou joio no meio do seu trigo. Aquele que dorme espiritualmente corre risco de se infectar sem perceber, pelo convívio com falsos cristãos que disseminam heresias.

Mateus 13; 24-30: Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo; Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se. E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio. E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu, no teu campo, boa semente? Por que tem, então, joio? E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres pois que vamos arrancá-lo? Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.

A Boa Semente e o joio: A parábola do trigo e do joio salienta o fato de que há uma semeadura da má semente de satanás paralela à da Palavra de Deus. O “campo” é o mundo e a “boa semente” são os fiéis do reino.

a.     O evangelho e os crentes verdadeiros serão plantados em todo o mundo. satanás também plantará os seus seguidores, “os filhos do maligno”, entre o povo de Deus, para se contraporem à verdade divina.

b.     A obra principal dos emissários de satanás no reino dos céus na presente era é solapar a autoridade da Palavra de Deus, e promover a iniquidade e as falsas doutrinas (Atos 20; 29 e 30: Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. / 2 Tessalonicenses 2; 7 e 12:  Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.). Cristo falou noutra ocasião, de um grande logro entre seu povo por causa desses que se apresentam como verdadeiros crentes, quando na realidade são falsos mestres (Mateus 24; 11: E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.).

c.      Este fato da coexistência do povo de satanás com o povo de DEUS, na dimensão visível atual do reino dos céus (que é a igreja), terminará quando Deus destruir todos os ímpios, no fim da presente era. Para outras parábolas que enfatizam a atual condição da mistura de crentes e descrentes, ver: Mateus 22;1-14/ 25; 1-13 e 14-30/ Lucas 18; 10-14.


Crescendo juntos: No tocante ao crescerem juntos os verdadeiros filhos de Deus e os filhos de satanás, disfarçados como crentes (2 Coríntios 11; 13-15: Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.), consideremos os três pontos a seguir:

1.     Os crentes não devem, jamais, procurar desarraigar (derrotar pela força ou exterminar) os maus aqui no mundo. Os anjos farão isso no final dos tempos.

2.     A parábola supra não contradiz as instruções bíblicas vistas noutras passagens que ordenam a igreja a disciplinar os membros que pecam e a excluir da sua comunhão o falso crente não convertido (1 Coríntios 5; 1 - ver nota abaixo). Saiba-se, no entanto, que a disciplina eclesiástica será, na melhor das hipóteses, apenas uma solução parcial para o mal no reino dos céus aqui na terra, no tempo presente. Deus e seus anjos farão a separação final.


·        Há entre vós fornicação: Paulo passa a escrever sobre um informe recebido, de imoralidade na igreja de Corinto e a recusa dos seus dirigentes quanto a disciplinar o culpado. Paulo declara que a igreja, sendo um povo santo, não deve permitir nem tolerar a imoralidade entre seus membros. Cita 3 razões por que a igreja deve disciplinar um membro:

a.     Para o bem do culpado. A exclusão pode despertá-lo para ver a tragédia do seu pecado e sua necessidade de perdão e restauração.

b.     Por amor à pureza da igreja. Tolerar a iniquidade numa igreja é rebaixar paulatinamente o padrão moral de todos.

c.      Para o bem do mundo. A igreja não poderá ganhar homens e mulheres para Cristo, se ela mesma for semelhante ao mundo.

Mateus 5; 13: Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.


3.     Os crente fieis devem sempre vigiar ante o fato de satanás constantemente estar infiltrando coisas e indivíduos subversivos em todas as áreas da Obra de Deus. De muitas maneiras, os tais apresentam-se como verdadeiros filhos de Deus (2 Coríntios 11; 14).

(Trecho extraído da Bíblia de Estudo Pentecostal)



Por fim, vigiemos e não vendamos a nossa herança por preço algum. Saibamos que o nosso Deus cuida de nós e tem ciúme/zelo por nós e quando alguém trama e intenta contra seus filhos, terão que prestar contas com o nosso Criador, nosso PAI, Mestre, Senhor, Salvador e Amigo! O morrer é ganho, pois o veremos face a face!

Deuteronômio 4; 24: Porque o Senhor teu Deus é um fogo que consome, um Deus zeloso. 

Naum 1; 2: O Senhor é Deus zeloso e vingador; o Senhor é vingador e cheio de furor; o Senhor toma vingança contra os seus adversários, e guarda a ira contra os seus inimigos. 


Filipenses 1; 21: Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.

3 João 1; 14: Espero, porém, ver-te brevemente, e falaremos face a face.



1 Reis 21; 1-29: E sucedeu depois destas coisas que, Nabote, o jizreelita, tinha uma vinha em Jizreel junto ao palácio de Acabe, rei de Samaria. Então Acabe falou a Nabote, dizendo: Dá-me a tua vinha, para que me sirva de horta, pois está vizinha ao lado da minha casa; e te darei por ela outra vinha melhor: ou, se for do teu agrado, dar-te-ei o seu valor em dinheiro. Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o Senhor de que eu te dê a herança de meus pais. Então Acabe veio desgostoso e indignado à sua casa, por causa da palavra que Nabote, o jizreelita, lhe falara, quando disse: Não te darei a herança de meus pais. E deitou-se na sua cama, e voltou o rosto, e não comeu pão. Porém, vindo a ele Jezabel, sua mulher, lhe disse: Que há, que está tão desgostoso o teu espírito, e não comes pão? E ele lhe disse: Porque falei a Nabote, o jizreelita, e lhe disse: Dá-me a tua vinha por dinheiro; ou, se te apraz, te darei outra vinha em seu lugar. Porém ele disse: Não te darei a minha vinha. Então Jezabel, sua mulher lhe disse: Governas tu agora no reino de Israel? Levanta-te, come pão, e alegre-se o teu coração; eu te darei a vinha de Nabote, o jizreelita. Então escreveu cartas em nome de Acabe, e as selou com o seu sinete; e mandou as cartas aos anciãos e aos nobres que havia na sua cidade e habitavam com Nabote. E escreveu nas cartas, dizendo: Apregoai um jejum, e ponde Nabote diante do povo. E ponde defronte dele dois filhos de Belial, que testemunhem contra ele, dizendo: Blasfemaste contra Deus e contra o rei; e trazei-o fora, e apedrejai-o para que morra. E os homens da sua cidade, os anciãos e os nobres que habitavam na sua cidade, fizeram como Jezabel lhes ordenara, conforme estava escrito nas cartas que lhes mandara. Apregoaram um jejum, e puseram a Nabote diante do povo. Então vieram dois homens, filhos de Belial, e puseram-se defronte dele; e os homens, filhos de Belial, testemunharam contra ele, contra Nabote, perante o povo, dizendo: Nabote blasfemou contra Deus e contra o rei. E o levaram para fora da cidade, e o apedrejaram, e morreu. Então mandaram dizer a Jezabel: Nabote foi apedrejado, e morreu. E sucedeu que, ouvindo Jezabel que já fora apedrejado Nabote, e morrera, disse a Acabe: Levanta-te, e possui a vinha de Nabote, o jizreelita, a qual te recusou dar por dinheiro; porque Nabote não vive, mas é morto. E sucedeu que, ouvindo Acabe, que Nabote já era morto, levantou-se para descer para a vinha de Nabote, o jizreelita, para tomar posse dela. Então veio a palavra do Senhor a Elias, o tisbita, dizendo: Levanta-te, desce para encontrar-te com Acabe, rei de Israel, que está em Samaria; eis que está na vinha de Nabote, aonde tem descido para possuí-la. E falar-lhe-ás, dizendo: Assim diz o Senhor: Porventura não mataste e tomaste a herança? Falar-lhe-ás mais, dizendo: Assim diz o Senhor: No lugar em que os cães lamberam o sangue de Nabote lamberão também o teu próprio sangue. E disse Acabe a Elias: Já me achaste, inimigo meu? E ele disse: Achei-te; porquanto já te vendeste para fazeres o que é mau aos olhos do Senhor. Eis que trarei mal sobre ti, e arrancarei a tua posteridade, e arrancarei de Acabe a todo o homem, tanto o escravo como o livre em Israel; E farei a tua casa como a casa de Jeroboão, filho de Nebate, e como a casa de Baasa, filho de Aías; por causa da provocação, com que me provocaste e fizeste pecar a Israel. E também acerca de Jezabel falou o Senhor, dizendo: Os cães comerão a Jezabel junto ao antemuro de Jizreel. Aquele que morrer dos de Acabe, na cidade, os cães o comerão; e o que morrer no campo as aves do céu o comerão. Porém ninguém fora como Acabe, que se vendera para fazer o que era mau aos olhos do Senhor; porque Jezabel, sua mulher, o incitava. E fez grandes abominações, seguindo os ídolos, conforme a tudo o que fizeram os amorreus, os quais o Senhor lançou fora da sua possessão, de diante dos filhos de Israel. Sucedeu, pois, que Acabe, ouvindo estas palavras, rasgou as suas vestes, e cobriu a sua carne de saco, e jejuou; e jazia em saco, e andava mansamente. Então veio a palavra do Senhor a Elias tisbita, dizendo: Não viste que Acabe se humilha perante mim? Por isso, porquanto se humilha perante mim, não trarei este mal nos seus dias, mas nos dias de seu filho o trarei sobre a sua casa.


Deus abomina a injustiça cometida pelo seu povo, uns contra os outros. pela morte de Nabote, o inocente, Acabe e Jezabel iam sofrer as consequências. O princípio divino da retribuição e da justiça continuam no novo concerto. Paulo, por exemplo, declara que “quem fizer agravo [a outra pessoa] receberá o agravo que fizer; pois não há acepção de pessoas”(Colossenses 3; 25: Mas quem fizer agravo receberá o agravo que fizer; pois não há acepção de pessoas.). Os crentes devem se tratar com retidão, sinceridade e misericórdia:

Miquéias 6; 8: Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benignidade, e andes humildemente com o teu Deus?

Colossenses 4; 1: Vós, senhores, fazei o que for de justiça e equidade a vossos servos, sabendo que também tendes um Senhor nos céus.

Gálatas 6; 7: Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.


Os cães lamberão o teu sangue: Essa profecia foi cumprida quando Acabe foi morto na batalha e os cães lamberam o seu sangue, ao ser lavado o seu carro, no qual ele morreu.

1 Reis 22; 35 e 38: E a peleja foi crescendo naquele dia, e o rei foi sustentado no carro defronte dos sírios; porém ele morreu à tarde; e o sangue da ferida corria para o fundo do carro. E, lavando-se o carro no tanque de Samaria, os cães lamberam o seu sangue (ora as prostitutas se lavavam ali), conforme à palavra que o Senhor tinha falado.


Os filhos de Acabe também morreram de modo violento:

·        Acazias morreu de uma queda.

2 Reis 1; 2 e 17: E caiu Acazias pelas grades de um quarto alto, que tinha em Samaria, e adoeceu; e enviou mensageiros, e disse-lhes: Ide, e perguntai a Baal-Zebube, deus de Ecrom, se sararei desta doença. Assim, pois, morreu, conforme a palavra do Senhor, que Elias falara; e Jorão começou a reinar no seu lugar no ano segundo de Jeorão, filho de Jeosafá, rei de Judá; porquanto não tinha filho.


·        Jorão foi morto por Jeú, e seu corpo foi jogado no terreno de Nabote.

2 Reis 9; 22-26: E sucedeu que, vendo Jorão a Jeú, disse: Há paz, Jeú? E disse ele: Que paz, enquanto as prostituições da tua mãe Jezabel e as suas feitiçarias são tantas? Então Jorão voltou as mãos e fugiu; e disse a Acazias: Traição há, Acazias. Mas Jeú entesou o seu arco com toda a força, e feriu a Jorão entre os braços, e a flecha lhe saiu pelo coração; e ele caiu no seu carro. Então Jeú disse a Bidcar, seu capitão: Toma-o, lança-o no pedaço do campo de Nabote, o jizreelita; porque, lembra-te de que, indo eu e tu juntos a cavalo após seu pai, Acabe, o Senhor pôs sobre ele esta sentença, dizendo: Por certo vi ontem, à tarde, o sangue de Nabote e o sangue de seus filhos, diz o Senhor; e neste mesmo campo te retribuirei, diz o Senhor. Agora, pois, toma-o e lança-o neste campo, conforme a palavra do Senhor.


·        A esposa de Acabe, Jezabel, também teve uma morte violenta.

2 Reis 9; 30-37: Depois Jeú veio a Jizreel, o que ouvindo Jezabel, pintou-se em volta dos olhos, enfeitou a sua cabeça, e olhou pela janela. E, entrando Jeú pelas portas, disse ela: Teve paz Zinri, que matou a seu senhor? E levantou ele o rosto para a janela e disse: Quem é comigo? quem? E dois ou três eunucos olharam para ele. Então disse ele: Lançai-a daí abaixo. E lançaram-na abaixo; e foram salpicados com o seu sangue a parede e os cavalos, e Jeú a atropelou. Entrando ele e havendo comido e bebido, disse: Olhai por aquela maldita, e sepultai-a, porque é filha de rei. E foram para a sepultar; porém não acharam dela senão somente a caveira, os pés e as palmas das mãos. Então voltaram, e lho fizeram saber; e ele disse: Esta é a palavra do Senhor, a qual falou pelo ministério de Elias, o tisbita, seu servo, dizendo: No pedaço do campo de Jizreel os cães comerão a carne de Jezabel. E o cadáver de Jezabel será como esterco sobre o campo, na herdade de Jizreel; de modo que não se possa dizer: Esta é Jezabel.


O Alvo dessa esposa ímpia de Acabe era extinguir o culto ao Senhor, e colocar baal de Tiro como o deus principal de Israel; não conseguiu seus intentos. Muito pelo contrário, o nome dela veio a ser sinônimo de iniquidade, de feitiçaria, de traição e de sedução espiritual. João cita o nome de Jezabel, como o de uma falsa profetisa da igreja da Tiatira, que estava levando o povo de Deus à imoralidade e ao mundanismo.

Apocalipses 2; 20: Mas algumas poucas coisas tenho contra ti que deixas Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que forniquem e comam dos sacrifícios da idolatria.


(Trecho extraído da Bíblia de Estudo Pentecostal)



Prezados, por ocasião de alguns imprevistos de saúde no final de semana, não pude publicar no tempo que gostaria, não foi nada grave, porém atrapalhou os meus planos para essa publicação, sei que oram por mim e por esta Obra e por isso sou muito grata. Saibam que também oro por vocês, pois cada um é importante para o Senhor, suas vidas tem valor para Deus, nunca se esqueçam disso!



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla