Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


lunes, 24 de agosto de 2015

Poema- A Despedida de Cristo

Na noite silente e fria,
naquela sala vazia,
a fraterna companhia
alegre se congregou.
O dia tinha passado
de trabalho carregado.
O grupo estava cansado,
e, assim, logo, se assentou.

Disposta a mesa para a pátria festa,
O Mestre, estando ali, sentou-se à testa.

Sabendo perto a batalha
que o levaria à mortalha,
o Senhor toma a toalha
e água deita na bacia.
E, pelos servos passando,
seus pés cansados lavando,
um a um vai enxugando
com o pano que o cingia.

Quer o Senhor deixar-lhes, neste gesto,
o ensino claro do viver modesto.

“Compreendeis o que vos fiz?
Mestre e Senhor, cada um diz
que eu sou – expressão feliz,
pois correta e verdadeira.
Se os vossos pés eu lavei,
assim vós também fazei,
pois exemplo vos deixei,
servindo dessa maneira.”

Voltando à mesa, disse o Salvador:
“Um de vós há de ser meu traidor”.

Como lança ao coração,
a triste revelação
de que havia traição
a todos surpreendeu.
E os servos que se espantaram,
perplexos, se entreolharam
e ao Salvador perguntaram:
“Porventura serei eu?”

Mas o Mestre querido os sossegou,
pois o malvado logo revelou.

Então, naquele momento,
trazendo o seu grupo atento,
deu-lhe novo mandamento,
o mandamento do amor:
“Deveis sempre vos amar
uns aos outros, e mostrar
o sentimento sem par
que por vós teve o Senhor”.

“Amai-vos uns aos outros, eis a lei,
amai-vos como sempre eu vos amei”.

Depois, o tempo correu,
e o grupo se entristeceu
co’a nova que recebeu
de Cristo e sua paixão.
E Jesus, compadecido
do seu colégio querido,
p’ra vê-lo fortalecido,
levou-lhe a consolação:

“Não fique o vosso coração assim,
credes em Deus, crede também em mim”.

“Na casa do Pai de Amor,
onde não há mal nem dor,
há moradas de valor,
que ninguém pode contar.
É verdade, eu vos repito,
se não fora tão bonito,
eu vo-lo teria dito.
Vou preparar-vos lugar”.

“Depois de o preparar, eu voltarei,
e para o eterno lar vos levarei”.

Na hora negra que passa,
quando se vê a desgraça,
envolvendo qual fumaça
o nosso mundo pequeno,
nada de melhor existe,
para o ser aflito e triste,
que saber que Deus o assiste,
e que Cristo diz, sereno:

“Não fique o vosso coração assim,
credes em Deus, crede também em mim”.

“Na casa do Pai de Amor,
onde não há mal nem dor,
há moradas de valor,
que ninguém pode contar.
É verdade, eu vos repito,
se não fora tão bonito,
eu vo-lo teria dito.
Vou preparar-vos lugar”.

“Depois de o preparar, eu voltarei,
e para o eterno lar vos levarei”.


Thiago Rocha




João 13; 1-20: Jesus lava os pés aos discípulos
Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim. E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse, Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus, Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos. Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos. Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes. Não falo de todos vós; eu bem sei os que tenho escolhido; mas para que se cumpra a Escritura: O que come o pão comigo, levantou contra mim o seu calcanhar. Desde agora vo-lo digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que eu sou. Na verdade, na verdade vos digo: Se alguém receber o que eu enviar, me recebe a mim, e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.

João 13; 21-30: Jesus prediz que Judas o há de trair
Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair. Então os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava. Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus. Então Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava. E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é? Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão. E, após o bocado, entrou nele Satanás. Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa. E nenhum dos que estavam assentados à mesa compreendeu a que propósito lhe dissera isto. Porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: Compra o que nos é necessário para a festa; ou que desse alguma coisa aos pobres. E, tendo Judas tomado o bocado, saiu logo. E era já noite.

João 13; 31-38: As últimas instruções de Jesus aos discípulos
Tendo ele, pois, saído, disse Jesus: Agora é glorificado o Filho do homem, e Deus é glorificado nele. Se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e logo o há de glorificar. Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco. Vós me buscareis, mas, como tenho dito aos judeus: Para onde eu vou não podeis vós ir; eu vo-lo digo também agora. Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe respondeu: Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois me seguirás. Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida. Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que não cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes.

João 14; 1-3: Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

lunes, 17 de agosto de 2015

Poema- Ó Terra, Terra, Terra!



“Ouve a palavra do Senhor”!
Ouçam todos: ricos, pobres;
Ouçam, plebeus; ouçam, “nobres”:
Não tenhais deuses ante mim;
Os meus mandamentos cumpri.
Assim diz o nosso Criador,
Dos exércitos, o Senhor!

Uni-vos, ó nações da terra!
Colori a vossa bandeira
Com a doce alvura da paz,
E o verde que a esperança traz!
Povos, unidos em elo,
Concordes, clamai em eco:
Jesus Cristo é o Senhor, confessai!
Para a honra, para a glória de Deus Pai!


Gleide Rosalee


Jeremias 22; 29:
O terra, terra, terra! Ouve a palavra do SENHOR.

Êxodo 20; 3: Não terás outros deuses diante de mim.

Isaías 43; 15: Eu sou o SENHOR, vosso Santo, o Criador de Israel, vosso Rei.

Isaías 17; 7: Naquele dia atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel.

Salmos 24; 10: Quem é este Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.

Isaías 8; 13:
Ao SENHOR dos Exércitos, a ele santificai; e seja ele o vosso temor e seja ele o vosso assombro.


1 Coríntios 15; 57: Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

Filipenses 2; 11: E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

domingo, 9 de agosto de 2015

Poema- Paizinho...



Hoje eu precisei de Ti
Desesperadamente...
Como alguém falto de ar
Alguém fraco e triste
Sufocada pelo medo

Hoje precisei de Ti
Como nunca antes
Como o sedento caminhando
No deserto quente da prova...
Com os pés feridos do caminhar

Hoje como eu precisei de Ti...
Minhas lágrimas corriam
Elas clamaram por mim
Pois minha voz enfraqueceu
Pelos gemidos constantes

Hoje precisei do Teu colo,
Do aconchego, do Teu abraço
Do Teu beijo na minha testa
Espantando todo o medo

Hoje eu precisei da Tua voz
Dizendo que me ama
E que está tudo bem
E que Você está aqui


E Te encontrei...
Corri pros Teus braços
Numa calma brisa Te achei
E pude então respirar...
Senhor... obrigada...
Obrigada por nunca me deixar sozinha...

Rosiane de Deus Bueno



Provérbios 4; 1-27: Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes a prudência. Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei. Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe. E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive. Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca. Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá. A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possues na aquisição de entendimento. Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te honrará. Dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará. Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se multiplicarão os anos da tua vida. No caminho da sabedoria te ensinei, e por veredas de retidão te fiz andar. Por elas andando, não se embaraçarão os teus passos; e se correres não tropeçarás. Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida. Não entres pela vereda dos ímpios, nem andes no caminho dos maus. Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo. Pois não dormem, se não fizerem mal, e foge deles o sono se não fizerem alguém tropeçar. Porque comem o pão da impiedade, e bebem o vinho da violência. Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam. Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios. Os teus olhos olhem para a frente, e as tuas pálpebras olhem direto diante de ti. Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam bem ordenados! Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.


Romanos 8; 15: Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.




Ao meu Pai (Jesiel), meu Avô (Luiz) e meu irmão Eric (em seu 2° dia dos pais, ele é o papai do meu sobrinho Lindão, Nathan)!

Bem como a todos os Pais, Avôs e Sogros, Deus vos Abençoe!




Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

domingo, 2 de agosto de 2015

Quando estiver sujeito ao vexame, Conte com Ele!

João 2; 3: E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm mais vinho.



Em cinquenta e oito anos de ministério, tenho tido o rico privilégio de celebrar muitas cerimônias de casamento em templos, ao ar livre, ambientes e espaços os mais variados. Ministrei cerimônias muito pomposas, outras modestíssimas. Tenho dito que todas as noivas são lindas, todas são belas e encantadoras. Os noivos sempre elegantes, porém um pouco tensos. Tive a graça de celebrar o casamento dos meus três filhos: Priscila, Messias Junior e João Marcos. (palavras do Pr. Messias)

Tudo no ministério me emociona: fazer uma visita, orar com um enfermo, aconselhar, dar uma aula, cantar, escrever um livro, pregar um sermão, fazer um ofício fúnebre, mas o que mais me emociona é ministrar uma cerimônia de casamento. Vejo no brilho dos olhos da noiva, no sorriso do noivo, nas lágrimas emocionadas dos pais, a realização de sonhos. O casamento é um ato divino, a família é dom de Deus.

O primeiro milagre de Jesus aconteceu em um casamento. Foi numa festa de casamento, em Caná da Galileia, que algo constrangedor e desagradável aconteceu: o vinho acabou. Dentre os vários convidados lá estavam Maria, Jesus e também os seus discípulos. Imaginemos uma festa de casamento onde pessoas como Jesus, Maria, Pedro, João, Tiago, Filipe, André e tantos outros estão também presentes. Alguém deve ter dito a Maria: “O vinho acabou”. Numa situação como esta, momentos de apreensão, tensão, nervosismo, medo do ridículo. Mas Jesus entra em cena. Depois que lhe disseram o que estava ocorrendo: Eles não têm mais vinho, Jesus ordenou que as seis talhas que haviam ali fossem cheias de água. Logo depois determinou: tirai agora e levai ao mestre-sala. Este, após provar a água transformada em vinho, chamou o noivo e o elogiou dizendo que ele estava servindo o bom vinho no final da festa. O que me chama a atenção neste episódio é que podemos contar com Jesus quando corremos o risco do vexame, da humilhação, do ridículo.

Jesus é tão bom e está atento que jamais permitirá que sejamos envergonhados. Ele nos envia socorro na hora certa. Vamos contar com Ele.



Pare para meditar no que estudamos hoje:

Isaías 50; 7 e 8: Mas eu não me sinto envergonhado, pois o Senhor Deus me ajuda. Por isso, eu fico firme como uma rocha e sei que não serei humilhado, pois o meu defensor está perto. 


Oremos:

Senhor Deus,
Em nome de Jesus declaro que não me rendo aos vexames, aos quais muitas vezes estou sujeito. Creio somente em ti que supre todas as minhas necessidades e vem me socorrer nessas situações.
Aleluia! Amém.


Pastor Messias Anacleto Rosa



Deus é o nosso socorro bem presente. Ele cuida de nós em cada detalhe de nossas vidas. Estou grata a Ele por mais um milagre que o Senhor fez por mim esta semana, tive um grande livramento, a vontade do inimigo não prevaleceu sobre mim, pois minha vida está nas mãos do Senhor. Deus enviou seus anjos e me livrou, pois se o acidente tivesse se concretizado hoje era para eu estar paraplégica ou morta. Ainda não chegou a hora de o Senhor me guardar, ainda há promessas dEle para mim que se cumprirão para que o Seu Nome seja Glorificado através da minha vida, e eu possa contar mais testemunhos para edificar a muitos pelas maravilhas que o nosso Deus faz, pois Ele é o mesmo (ontem, hoje e eternamente), Ele não muda, Ele permanece fiel.

Salmos 46; 1-11: Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. As nações se embraveceram; os reinos se moveram; Ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. Vinde, contemplai as obras do SENHOR; que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.

Hebreus 13; 8: Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.


Às vezes nos atrasamos para algum compromisso, porém não compreendemos a finalidade de Deus permitir que nos atrasemos; mais Ele sabe o porquê e depois nos mostrará, para que saibamos ser gratos a Ele em todas as circunstâncias; Ele pode estar nos dando livramentos e/ou nos permitindo encontrar com alguém especial que só por vê-lo alegra o nosso dia.

João 13; 7: Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.    


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla