Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


sábado, 26 de mayo de 2012

Poema- Noé

Aí vem o dilúvio. Entra sem demorar
Na arca que construíste em anos, muitos anos
Leva a tua mulher, filhos, noras... Os danos
Que a terra vai sofrer quem pode calcular.

O famoso Noé, duma fibra sem par,
Obedece ao Senhor. Seus esforços insanos
Valem pela vitória. É que os divinos planos
Cumprem-se para a raça humana destroçar.


As águas em porções crescem por todo o mundo
E as fontes abismais do pélago profundo
Rompem-se. A mortandade é pavorosa até.

E a arca vai subindo além dos altos montes
Até surgir o sol nos claros horizontes
Levando o homem de Deus o intrépido Noé.


 
Pr. Assis Cabral

 
Aprendamos um pouco mais acerca do Dilúvio:


Gênesis 6; 13-22: Deus anuncia o dilúvio a Noé

Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra. Faze para ti uma arca da madeira de gofer; farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume. E desta maneira a farás: De trezentos côvados o comprimento da arca, e de cinquenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura. Farás na arca uma janela, e de um côvado a acabarás em cima; e a porta da arca porás ao seu lado; far-lhe-ás andares, baixo, segundo e terceiro. Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará. Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo. E de tudo o que vive, de toda a carne, dois de cada espécie, farás entrar na arca, para os conservar vivos contigo; macho e fêmea serão. Das aves conforme a sua espécie, e dos animais conforme a sua espécie, de todo o réptil da terra conforme a sua espécie, dois de cada espécie virão a ti, para os conservar em vida. E leva contigo de toda a comida que se come e ajunta-a para ti; e te será para mantimento, a ti e a eles. Assim fez Noé; conforme a tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.









Gênesis 7; 1-16: Noé e sua família entram na arca

Depois disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração. De todos os animais limpos tomarás para ti sete e sete, o macho e sua fêmea; mas dos animais que não são limpos, dois, o macho e sua fêmea. Também das aves dos céus sete e sete, macho e fêmea, para conservar em vida sua espécie sobre a face de toda a terra. Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda a substância que fiz. E fez Noé conforme a tudo o que o SENHOR lhe ordenara. E era Noé da idade de seiscentos anos, quando o dilúvio das águas veio sobre a terra. Noé entrou na arca, e com ele seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos, por causa das águas do dilúvio. Dos animais limpos e dos animais que não são limpos, e das aves, e de todo o réptil sobre a terra, Entraram de dois em dois para junto de Noé na arca, macho e fêmea, como Deus ordenara a Noé. E aconteceu que passados sete dias, vieram sobre a terra as águas do dilúvio. No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram, E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites. E no mesmo dia entraram na arca Noé, seus filhos Sem, Cão e Jafé, sua mulher e as mulheres de seus filhos. Eles, e todo o animal conforme a sua espécie, e todo o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil que se arrasta sobre a terra conforme a sua espécie, e toda a ave conforme a sua espécie, pássaros de toda qualidade. E de toda a carne, em que havia espírito de vida, entraram de dois em dois para junto de Noé na arca. E os que entraram eram macho e fêmea de toda a carne, como Deus lhe tinha ordenado; e o SENHOR o fechou dentro.





Gênesis 7; 1-17-24: O dilúvio


E durou o dilúvio quarenta dias sobre a terra, e cresceram as águas e levantaram a arca, e ela se elevou sobre a terra. E prevaleceram as águas e cresceram grandemente sobre a terra; e a arca andava sobre as águas. E as águas prevaleceram excessivamente sobre a terra; e todos os altos montes que havia debaixo de todo o céu, foram cobertos. Quinze côvados acima prevaleceram as águas; e os montes foram cobertos. E expirou toda a carne que se movia sobre a terra, tanto de ave como de gado e de feras, e de todo o réptil que se arrasta sobre a terra, e todo o homem. Tudo o que tinha fôlego de espírito de vida em suas narinas, tudo o que havia em terra seca, morreu. Assim foi destruído todo o ser vivente que havia sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; e foram extintos da terra; e ficou somente Noé, e os que com ele estavam na arca. E prevaleceram as águas sobre a terra cento e cinquenta dias.



 
Gênesis 8; 1-6: As Águas do dilúvio diminuem


E lembrou-se Deus de Noé, e de todos os seres viventes, e de todo o gado que estavam com ele na arca; e Deus fez passar um vento sobre a terra, e aquietaram-se as águas. Cerraram-se também as fontes do abismo e as janelas dos céus, e a chuva dos céus deteve-se. E as águas iam-se escoando continuamente de sobre a terra, e ao fim de cento e cinquenta dias minguaram. E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre os montes de Ararate. E foram as águas indo e minguando até ao décimo mês; no décimo mês, no primeiro dia do mês, apareceram os cumes dos montes. E aconteceu que ao cabo de quarenta dias, abriu Noé a janela da arca que tinha feito.




Gênesis 8; 7-14: Noé solta um corvo e depois uma pomba

E soltou um corvo, que saiu, indo e voltando, até que as águas se secaram de sobre a terra. Depois soltou uma pomba, para ver se as águas tinham minguado de sobre a face da terra. A pomba, porém, não achou repouso para a planta do seu pé, e voltou a ele para a arca; porque as águas estavam sobre a face de toda a terra; e ele estendeu a sua mão, e tomou-a, e recolheu-a consigo na arca. E esperou ainda outros sete dias, e tornou a enviar a pomba fora da arca. E a pomba voltou a ele à tarde; e eis, arrancada, uma folha de oliveira no seu bico; e conheceu Noé que as águas tinham minguado de sobre a terra. Então esperou ainda outros sete dias, e enviou fora a pomba; mas não tornou mais a ele. E aconteceu que no ano seiscentos e um, no mês primeiro, no primeiro dia do mês, as águas se secaram de sobre a terra. Então Noé tirou a cobertura da arca, e olhou, e eis que a face da terra estava enxuta. E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca.



Gênesis 8; 15-22: Noé e sua família saem da arca

Então falou Deus a Noé dizendo: Sai da arca, tu com tua mulher, e teus filhos e as mulheres de teus filhos. Todo o animal que está contigo, de toda a carne, de ave, e de gado, e de todo o réptil que se arrasta sobre a terra, traze fora contigo; e povoem abundantemente a terra e frutifiquem, e se multipliquem sobre a terra. Então saiu Noé, e seus filhos, e sua mulher, e as mulheres de seus filhos com ele. Todo o animal, todo o réptil, e toda a ave, e tudo o que se move sobre a terra, conforme as suas famílias, saiu para fora da arca. E edificou Noé um altar ao SENHOR; e tomou de todo o animal limpo e de toda a ave limpa, e ofereceu holocausto sobre o altar. E o SENHOR sentiu o suave cheiro, e o SENHOR disse em seu coração: Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz. Enquanto a terra durar, sementeira e sega, e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite, não cessarão.


Observemos:

1. O Dilúvio não é uma lenda! O que muitos não entendem e por isso querem usar como base para não acreditarem no dilúvio é: onde está a arca? Pois o que não podem ver, não creem, mais sabemos que a fé é o firme fundamento daquilo que não vemos, porém cremos (Hebreus 11; 1: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.); portanto não precisamos ver para crer, pois o que Deus escreveu em sua Palavra é a verdade absoluta e não precisamos de provas para acreditarmos, pois conhecemos a verdade que é Cristo (João 8; 32: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. / João 14; 6: Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.), com isto não estou dizendo que somos ignorantes e bitolados, porém cremos no Deus Todo Poderoso e pregamos para que outros também venha a conhecê-lo e adorá-lo. Por exemplo, um outro caso que não existe “prova” material é a morte de Moisés (Deuteronômio 34; 1-12: Então subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cume de Pisga, que está em frente a Jericó e o SENHOR mostrou-lhe toda a terra desde Gileade até Dã; E todo Naftali, e a terra de Efraim, e Manassés e toda a terra de Judá, até ao mar ocidental; E o sul, e a campina do vale de Jericó, a cidade das palmeiras, até Zoar. E disse-lhe o SENHOR: Esta é a terra que jurei a Abraão, Isaque, e Jacó, dizendo: Å tua descendência a darei; eu te faço vê-la com os teus olhos, porém lá não passarás. Assim morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme a palavra do SENHOR. E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura. Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor. E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram. E Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim os filhos de Israel lhe deram ouvidos, e fizeram como o SENHOR ordenara a Moisés. E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o SENHOR conhecera face a face; Nem semelhante em todos os sinais e maravilhas, que o SENHOR o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra. E em toda a mão forte, e em todo o grande espanto, que praticou Moisés aos olhos de todo o Israel.), cujo corpo Deus ordenou que o arcanjo Miguel viesse buscar para evitar que o povo o idolatrassem (Judas v9: Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda. ).


2. O Dilúvio não foi uma simples chuva e muito menos um passeio de Noé com os animais dentro de uma arca. O livro de Gênesis ensina que o Dilúvio bíblico de Noé foi um julgamento universal da humanidade juntamente com a destruição da terra: “Então disse deus a Noé: Resolvi dar cabo de toda carne, porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os farei perecer juntamente com a terra”, (Gn 6; 13). O Dilúvio não foi somente uma chuva, foi uma chuva incessante. As catástrofes climáticas que ocorrem à terra são consequências do Dilúvio de Gênesis. A forma (geologia) da crosta terrestre hoje é o resultado de toda perturbação ao planeta provocada pela ira de Deus no ano do Dilúvio. No dizer do Dr. Leonard Brand, “ a terra de hoje é o que sobrou de um planeta inundado”.



3. Noé não foi um construtor náutico e marinheiro ao mesmo tempo. Pois Noé não recebeu coordenadas geográficas, nem tampouco lhe foi ordenado ir para algum lugar. As medidas e o modelo de construção nada têm a ver com construção naval. As instruções recebidas foram para construir uma arca gigantesca e resistente para salvar a família de Noé e os animais. Ao encher a terra com água, a arca flutuaria e depois pousaria no solo ao baixarem as águas do Dilúvio, (Gn 6; 20).



Creia, simplesmente creia!


Hebreus 11; 6: Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.



O maior galardão é a vida eterna!


Apocalipses 2; 1 b: Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 19 de mayo de 2012

O Propósito da morte e ressurreição de Lázaro:

João 11; 1-45: Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta. E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com unguento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo. Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas. E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela. Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro. Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava. Depois disto, disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia. Disseram-lhe os discípulos: Rabi, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e tornas para lá? Jesus respondeu: Não há doze horas no dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo; Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono. Disseram, pois, os seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono. Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto; E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele. Disse, pois, Tomé, chamado Dídimo, aos condiscípulos: Vamos nós também, para morrermos com ele. Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura. (Ora Betânia distava de Jerusalém quase quinze estádios.) E muitos dos judeus tinham ido consolar a Marta e a Maria, acerca de seu irmão. Ouvindo, pois, Marta que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou assentada em casa. Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? Disse-lhe ela: Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo. E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está cá, e chama-te. Ela, ouvindo isto, levantou-se logo, e foi ter com ele. (Ainda Jesus não tinha chegado à aldeia, mas estava no lugar onde Marta o encontrara.) Vendo, pois, os judeus, que estavam com ela em casa e a consolavam, que Maria apressadamente se levantara e saíra, seguiram-na, dizendo: Vai ao sepulcro para chorar ali. Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se. E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê. Jesus chorou. Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava. E alguns deles disseram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse? Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro; e era uma caverna, e tinha uma pedra posta sobre ela. Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias. Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido. Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste. E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora. E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir. Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.


Queridos, observemos a história e o propósito da morte e ressurreição de Lázaro:



Vemos que Jesus era amigo de Maria, Marta e Lázaro, por certo que Ele os amava; mesmo eles o conhecendo não compreenderam a intenção de Jesus em demorar a atendê-los, uma vez que Ele sabia que ainda não poderia estar presente, pois se assim fosse, não acreditariam no Milagre, milagre este que se Ele fosse até Lázaro enquanto ainda estava enfermo, seria apenas mais uma cura e não uma ressurreição (pra Glória de Deus).



E porque Ele só foi 4 dias após terem sepultado Lázaro?
Ele não poderia ter ido 1 dia após?


Não, pois pela crença judaica, a alma do morto fica rondando por 3 dias, e se Jesus o tivesse ressuscitado durante estes 3 dias, não acreditariam que foi Milagre do Filho de Deus, pois pensariam que ele estava desmaiado, inconsciente, dormindo,... e não lhe dariam crédito pelo feito.



Vemos que Marta e Maria no momento de desespero não tiveram a fé necessária e disseram: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Depois que Jesus disse que ele iria ressuscitar, Marta diz: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia. E quando Jesus mandou que tirassem a pedra, Marta disse: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias. E após ser exortada, por só ver até aonde o entendimento espiritual comum vê, creu nEle e que Ele é Cristo, o Filho de Deus, uma vez que, Jesus estava dizendo que iria fazer algo diferente, um novo milagre, algo que só o Filho de Deus pode fazer, que é dar a vida e/ou tornar a fazê-lo! Não há problema que achemos impossível de resolver que pra Deus seja sequer difícil, pois o nosso Deus é o Deus do Impossível!


Lucas 1; 37: Porque para Deus nada é impossível.




Esclareço que, anos após ressuscitar, Lázaro voltou a morrer, e aguarda a ressurreição para a vida eterna; pois o único que ressuscitou e vive eternamente é Jesus Cristo.


Romanos 4; 25: O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação.
Romanos 8; 34: Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.
1 Coríntios 15; 20: Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
2 Coríntios 4; 14: Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco.




Quando Jesus vê Maria e os judeus chorando próximo ao sepulcro, Ele também chorou.


Você pode estar se perguntando por que Ele chorou?
Será que Ele se arrependeu de ter demorado pra visitar Lázaro, ou porque Ele achou que não tinha mais jeito?


Nada disso, Ele chorou, porque além de ser 100% Deus, Ele também era 100% homem; e como Ele amava a Lázaro e suas irmãs, Ele moveu-se de íntima compaixão e sentiu a dor daquelas pessoas. Ele como Deus, sabia que era reversível, então, agradeceu ao Pai por tê-lo ouvido, dizendo isto para que a multidão acreditasse que Deus o havia enviado. Logo em seguida clamou em alta voz: Lázaro, sai para fora. E ele ressuscitou!




Porque Jesus falou: Lázaro, sai para fora?
Imaginem se Ele dissesse: Defunto sai, ou levanta-te! Quantos defuntos não sairiam andando naquele momento, uma vez que haviam outros naquela região?


Jesus, nos conhece e nos chama pelo nosso nome, se é com você que Ele está falando, Ele não se engana. Se o milagre é pra sua vida, Ele não erra o seu nome e nem o seu endereço.



Então porque Ele disse: Sai para fora?
Porque os túmulos naquela época eram como uma caverna que tinham dois “cômodos” / “câmaras”, o primeiro era como se fosse uma sala de estar, onde velavam o corpo e o segundo era o local definitivo que o corpo ficava. Ou seja, se Jesus dissesse apenas: Lázaro, sai! Ele iria sair de um compartimento para o outro, porém dizendo: Sai para fora, ele iria para o lado externo do túmulo, onde as pessoas estavam e o veriam sair com vida daquele lugar. E foi o que aconteceu!


1 Samuel 2; 6: O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.



Após verem o Milagre que Jesus fizera, muitos dentre os judeus, creram nEle. E foi como Jesus disse desde o início, a doença de Lázaro não era para morte e sim pra Glória de Deus.



E você, querido amigo, porque não se decide em servir a este Jesus tão amoroso e amigo?


Ele também quer ser teu amigo! Ele quer te Salvar!



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 12 de mayo de 2012

Poema- Doce Som

Voz leve, mansa.



Sua voz é amor,
O som.
Ser mãe é um Dom!



Sua voz,
Sua voz é o canto em verso
É a rima em prosa...



Sua voz transmite amor,
Sua voz é leve como o toque
Da fina neblina nas pétalas da flor...



Como sua voz é formosa!
Sua voz é suave, cheirosa
Como o desabrochar de uma rosa.



Sua voz,
É como o grito sem eco,
Como a essência do silencio...
Como a meiguice da paz.



Sua voz,
Sua voz é deleite...
É como o sussurrar lento
E suave do vento...




Sua voz é divina!
Cheia de graça...
Sua calma traz sossego
Traz paz na minha alma.




Rosa Leme





Provérbios 31; 29: Muitas filhas têm procedido virtuosamente,
Mas tu és de todas é a mais excelente!



Ser MÃE não é apenas carregar no ventre, por alguns meses, um óvulo fecundado!



Ser Mãe não é somente passar pela dor cruciante de trazer um filho ao mundo!


Ser Mãe não é simplesmente dar o alimento, vestir e cuidar do físico e dos estudos!


Ser Mãe não é embonecar uma criança, fazendo dela um enfeite, um “bibelô”!


Ser MÃE é muito mais do que isso! Ser Mãe é dividir o que se tem, sempre priorizando os filhos; Ser Mãe é cuidar, amar, Amar e AMAR!


Ser Mãe é depender da graça de Deus dia após dia, hora após hora, minuto após minuto; Ser Mãe é estar na dependência total do Deus Maravilhoso que não falta nunca, que sempre nos protege e nos ampara;


Porque a Mãe sabe que cumpriu a sua parte; E o que faltou, o Pai celeste completará; Pois dEle vem a promessa: “Não temas, pois Eu estou contigo em todos os momentos”. Ser Mãe é ser Feliz somente por ser MÃE!



Isaías 41; 10: Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.




Desejo a todas as Mães, Especialmente à Minha Mãe e Minhas Avós, Feliz DIA das MÃES!



Que Deus em Cristo vos Abençoe!



Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 5 de mayo de 2012

Tempestade vem para todo mundo?


 
Tem alguns pensamentos e/ou posturas com relação à vida cristã, de algumas pessoas, que realmente não condizem com a fé em Deus que precisamos ter, e isto me dá um certo receio.



Receio este, de como as pessoas encaram o “seguir a Cristo” e como suportarão a vida que virá após se decidirem em servi-lo. Algumas pessoas pensam que quando aceitam Jesus estão imunes a tudo, às vezes parece que quando aceitam Jesus pensam que acabaram de adquirir um seguro contra perdas e danos. Digo isso porque quando as mesmas passam por adversidades, a primeira pessoa que elas questionam é Deus. Mas, como Deus deixou acontecer isso com o meu filho? Mas, por que o Senhor permitiu que eu perdesse o emprego? Enfim, indagações que não nos cabem!


Quando eu digo que sou cristão, automaticamente estou dizendo que sigo a vida de Cristo. Que a tenho como modelo para a minha. É até bonito na teoria, mas na prática não é bem isso que acontece com todos os cristãos, muitos não dão testemunho de fé no Deus que servimos. São “crentes” Tomé, só creem no que podem ver e/ou controlar.

Hebreus 11; 1 e 6: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.


Uma prova de que tempestades vêm para cristãos é a história contada no capítulo 4 do evangelho de Marcos.

Marcos 4; 35-41: E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para o outro lado. E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? E sentiram um grande temor, e diziam uns aos outros: Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?

Depois de um dia todo na presença de Jesus, aqueles discípulos enfrentaram talvez uma das piores situações de suas vidas, uma tempestade em alto mar! Se imagine naquele lugar por um momento, e veja se passar por aquela tempestade era algo justo para eles?!

1. Eram discípulos de Jesus, largaram toda a sua vida para estarem ali.
2. Eles estavam indo em uma direção e o Senhor disse: Vamos para o outro lado, e eles o obedeceram.
3. Quem estava com eles no barco? Nada mais, nada menos que Jesus!

Ou seja, eram discípulos, obedientes e tinham o Mestre. Era quase impossível acreditar no que estava acontecendo!


Essa história nos mostra muitas coisas:
• Ainda que eu seja discípulo de Jesus, não estou imune a tempestades.
• Ainda que estejamos em obediência a Deus, podemos passar pela tempestade.
• Ainda que Jesus esteja andando conosco, não estamos livres de passar pela tempestade.

Pra finalizar, Jesus é acordado pelos discípulos desesperados.

Marcos 4; 39: E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança.


Queridos, aqui está a diferença!
Você como cristão não está livre da tempestade, porém tens o Senhor que se levantará em seu favor quando ela acontecer. É Ele quem te livra e que te dá à paz que você precisa em meio ao desespero.


Temos que ter isso guardado em nossos corações: Não somos do mundo, mas vivemos nele e passaremos por lutas sim!


A proposta de Jesus não é de te guardar em uma redoma de vidro, e sim se levantar em seu favor e te livrar de todas as tempestades que você passar.


João 16; 32 b: ...no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.


Salmos 34; 19: Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas.


João 17; 15: Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.


Temos que entender o que significa ter esse Mestre no nosso barco:
• O Deus que criou todas as coisas está hoje no seu barco.
• O Deus que abriu o mar está hoje no seu barco.
• O Deus que fez muralhas caírem está hoje no seu barco.
• O Deus que tomou forma de homem e morreu para que hoje eu e você estivéssemos aqui, está hoje no seu barco.


Eu vos pergunto: O que podemos temer se Ele está no nosso barco?


Pensem nisto!

Fonte: Texto adaptado do de Natália.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!


Fraternalmente,
Erica Carla