Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


domingo, 28 de septiembre de 2014

Poema- MÃOS CONSOLADORAS



Senhor da Paz, das Mãos Consoladoras,
Jesus do Amparo e Revestimento
que acabas com angústias sofredoras
e alegras o mais triste sentimento.

És Remédio para as perturbações abatedoras,
Remédio para a vida e mundano ferimento.
A cura para as situações desesperadoras,
a cura para a dor do mau momento.

Mãos Consoladoras e Mãos Soberanas
que se compadece das fraquezas humanas,
Jesus do Amor que a vida acalma.

Tu acabas com as dores diversas
nas profundidades submersas
do anseio inquietante da alma...

Edson Manoel de Lima


Salmos 46; 1-11: Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. As nações se embraveceram; os reinos se moveram; Ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. Vinde, contemplai as obras do SENHOR; que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

domingo, 21 de septiembre de 2014

¡La Ofrenda de la Viudita!



La viudita puso en la cajita, su monedita, su mejor.
Y quién ofrenda con alegría, tiene un tesoro mucho mayor.

Jesús se agrada (2x)
De la ofrendita de los niñitos;

De las moneditas haciendo así:
TIRILIM TIM TIM (2x)
La ofrenda va cayendo en la cajita;

TIRILIM TIM TIM (2x)
Yo quiero un corazón igual a de la viudita.

Música original de Aline Barros: A Oferta da Viuvinha

Traducción: Erica Carla


Obs.: A todos los queridos amigos y hermanos hispanohablantes, se hubieron errores, pido perdón, una vez que mi intención fue hacer un homenaje a todos vosotros.






































Amados, vejamos o exemplo desta pobre viúva que de forma humilde e sincera depositou tudo que tinha, pois ela amava a Casa do Senhor; porém muitos ricos levavam muito e era do que lhes sobejava, e com o coração orgulhoso, soberbo e com exibição.

Marcos 12; 41-44: E, estando Jesus assentado defronte da arca do tesouro, observava a maneira como a multidão lançava o dinheiro na arca do tesouro; e muitos ricos deitavam muito. Vindo, porém, uma pobre viúva, deitou duas pequenas moedas, que valiam meio centavo. E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro; Porque todos ali deitaram do que lhes sobejava, mas esta, da sua pobreza, deitou tudo o que tinha, todo o seu sustento.





















Deus quer que façamos com amor e alegria e não por vanglória, pois Ele sonda os corações e sabe a intenção de cada um, e consequentemente não recebe nada que assim se faça pra Ele, seja oferta/dízimo, louvor, oração,...

2 Coríntios 9; 7: Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.

Filipenses 2; 3: Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.


Provérbios 21; 2: Todo caminho do homem é reto aos seus olhos, mas o SENHOR sonda os corações.

Hebreus 4; 12: Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
  
Amados, Jesus sempre estava observando tudo e aproveitando todas as ocasiões para dar lições aos seus discípulos, portanto, no momento que Ele viu o ato desprendido e grato da pobre viúva, Ele chamou os discípulos que estavam por perto e lhes disse que a oferta dela tinha mais valor do que a dos demais. Porém os discípulos não compreendiam, já que ela deu menos dinheiro que os outros. Ele sabia que aquela mulher era diferente, pois Ele não vê como o homem vê, Ele contempla o coração.

Não é o valor que ofertamos que importa e sim como damos nossa oferta, se é alegre, com amor e gratidão; então o Senhor se agrada e recebe.

1 Samuel 16; 7: Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração.








Vejamos agora outro exemplo de soberba na parábola do fariseu e do publiacano, cujo fariseu era muito eloquente, porém incoerente, pois o que se exalta será humilhado e o que se humilha será exaltado; bem como o próprio Jesus censurando os escribas e fariseus, que pela hipocrisia diziam e não praticavam conforme as escrituras, portanto foram identificados como serpentes e raça de víboras e que não escapariam da condenação do inferno. Infelizmente existe aquele tipo de ‘pseudocrente’ que diz: faça o que eu digo e não o que eu faço. Pois é, esse tipo de pessoa conhece a Palavra e não vive a Palavra e pelo seu comportamento atrapalha a vida espiritual de muitos, pois escandaliza o Evangelho. A Bíblia ensina que maldito o homem que confina em si, na sua força, na sua capacidade. É isso mesmo, estes exemplos mostram que os escribas e fariseus viviam uma falsa fé em Deus, pois na realidade eles queriam glória para si, pois não criam no Salvador.

Lucas 18; 9-14: E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.

Mateus 23; 1-33: Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los; E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes, E amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas, E as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi. Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo. O maior dentre vós será vosso servo. E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado. Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós. Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro, ou o templo, que santifica o ouro? E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar, que santifica a oferta? Portanto, o que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que sobre ele está; E, o que jurar pelo templo, jura por ele e por aquele que nele habita; E, o que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que está assentado nele. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Condutores cegos! que coais um mosquito e engolis um camelo. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de iniquidade. Fariseu cego! limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o exterior fique limpo. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia. Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniquidade. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos, E dizeis: Se existíssemos no tempo de nossos pais, nunca nos associaríamos com eles para derramar o sangue dos profetas. Assim, vós mesmos testificais que sois filhos dos que mataram os profetas. Enchei vós, pois, a medida de vossos pais. Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?

Jeremias 17; 5 e 7: Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR.


Queridos, a oferta e o dízimo são as maneiras que podemos agradecer a Deus por tudo que Ele faz por nós. Porém nunca poderemos retribuir a Ele na mesma medida que Ele nos abençoa. Outro ponto importante sobre dízimo é que foi Deus quem nos deu o fôlego de vida e nos dá condições e capacidade para trabalhar, e é com o suor do nosso rosto que nos sustentaremos; porém sem Deus não podemos nada e tudo é dEle e para Ele, portanto Ele nos concede 100% e só devolvemos para manutenção da Sua Obra 10%. Pense bem, sem Ele: 0%, como Ele: 90% (se formos fiéis no dízimo). O que lhe parece melhor? Se formos fiéis no pouco, sobre muito Ele nos colocará. Fiel em tudo! Ele mesmo diz para que façamos prova dEle, pois se formos fiéis, Ele abrirá as janelas do céu e derramará sobre nós uma benção tal e repreenderá o devorador. Dizimar é um ato de FÉ!

Gênesis 3; 19 a: No suor do teu rosto comerás o teu pão.


Colossenses 1; 16: Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.

Romanos 11; 36: Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.


Mateus 25; 14-30: Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens. E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe. E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos. Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois. Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor. E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles. Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles. E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos. Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste; E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros. Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos. Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado. Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Apocalipses 2; 10: Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.


Malaquias 3; 10 e 11: Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.


A forma mais sincera para demonstrar gratidão é quando não somos egoístas, ou seja, não queremos só pra nós, queremos compartilhar e multiplicar essa semente. Como faremos isto? É com o nosso dízimo e nossas ofertas que a Igreja constrói novos templos e os mantém, envia e mantém os missionários na obra,... É assim que espalhamos a semente do Evangelho, além é claro de nós mesmos vivermos e pregá-lo.

Se não tiver ouro, nem prata, ofertemos ao menos nossas vidas, que Deus saberá em quê, como, onde e quando usará em favor de sua obra.

Salmos 37; 5: Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nEle, e o mais Ele fará.


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

domingo, 14 de septiembre de 2014

Poema- GRANDE BONDADE

Ao Senhor de todo o amor e bondade,
Que a vida do ser mortal enobrece,
Dá paz e graça em toda a imensidade,
Traz ao homem verdadeira liberdade,
E a vida que a humanidade carece.


Rio que corre como a madrugada,
Num caudal de alegria e piedade,
Parece que tem a sua hora marcada,
No coração do crente é celebrada,
Com paz e verdadeira felicidade.

Vida que traz verdadeira liberdade,
Rio que transborda nas enchentes,
Inundando os corações das gentes,
Criando no deserto fortes nascentes,
De graça e alegria para a eternidade.


Antônio Jesus Batalha






João 8; 32 e 36: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

Romanos 6; 18 e 22: E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça. Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.


Salmos 18; 2: O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio.

Salmos 144; 2: Benignidade minha e fortaleza minha; alto retiro meu e meu libertador és tu; escudo meu, em quem eu confio, e que me sujeita o meu povo.




Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

domingo, 7 de septiembre de 2014

Sansão, sua fraqueza abateu sua Força!

Prezados, naquela época o povo Israelita estava desobedecendo a Deus, e então o Senhor lhos entregou na mão dos filisteus, os quais os mantiveram em servidão por quarenta anos.

Em certo dia o Senhor enviou um anjo até a esposa de Manoá, cuja era estéril e lhe disse que conceberia e teria um filho, e cujo nunca cortaria o cabelo, não poderia beber vinho ou bebida forte e nem comer comida imunda, pois seria Nazireu de Deus e desde o ventre começaria a livra Israel das mãos dos filisteus.




Juízes 13; 1-14, 24: E os filhos de Israel tornaram a fazer o que era mau aos olhos do SENHOR, e o SENHOR os entregou na mão dos filisteus por quarenta anos. E havia um homem de Zorá, da tribo de Dã, cujo nome era Manoá; e sua mulher, sendo estéril, não tinha filhos. E o anjo do SENHOR apareceu a esta mulher, e disse-lhe: Eis que agora és estéril, e nunca tens concebido; porém conceberás, e terás um filho. Agora, pois, guarda-te de beber vinho, ou bebida forte, ou comer coisa imunda. Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre; e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus. Então a mulher entrou, e falou a seu marido, dizendo: Um homem de Deus veio a mim, cuja aparência era semelhante de um anjo de Deus, terribilíssima; e não lhe perguntei donde era, nem ele me disse o seu nome. Porém disse-me: Eis que tu conceberás e terás um filho; agora pois, não bebas vinho, nem bebida forte, e não comas coisa imunda; porque o menino será nazireu de Deus, desde o ventre até ao dia da sua morte. Então Manoá orou ao SENHOR, e disse: Ah! Senhor meu, rogo-te que o homem de Deus, que enviaste, ainda venha para nós outra vez e nos ensine o que devemos fazer ao menino que há de nascer. E Deus ouviu a voz de Manoá; e o anjo de Deus veio outra vez à mulher, e ela estava no campo, porém não estava com ela seu marido Manoá. Apressou-se, pois, a mulher, e correu, e noticiou-o a seu marido, e disse-lhe: Eis que aquele homem que veio a mim o outro dia me apareceu. Então Manoá levantou-se, e seguiu a sua mulher, e foi àquele homem, e disse-lhe: És tu aquele homem que falou a esta mulher? E disse: Eu sou. Então disse Manoá: Cumpram-se as tuas palavras; mas qual será o modo de viver e o serviço do menino? E disse o anjo do SENHOR a Manoá: De tudo quanto eu disse à mulher guardará ela. De tudo quanto procede da videira não comerá, nem vinho nem bebida forte beberá, nem coisa imunda comerá; tudo quanto lhe tenho ordenado guardará. Depois teve esta mulher um filho, a quem pós o nome de Sansão; e o menino cresceu, e o SENHOR o abençoou.



Até aí está tudo bem, porém o menino cresceu, e como já sabemos ele tinha uma força tremenda que Deus lhe dava, porém não vigiou na fraqueza humana que tinha, que era se agradar apenas pelo que seus olhos carnais lhe mostravam e com isso não soube escolher mulher para casar e servir de benção pra sua vida. A primeira foi de Timnate, filha logo de quem? dos filisteus, povo inimigo. Pra começar ela o persuade a dizer a resposta do enigma até conseguir; depois seu pai a deu ao companheiro que acompanhava Sansão, cujo só tomou conhecimento do ocorrido quando foi visitá-la e o pai dela o impediu. Então Sansão se vingou da ação leviana do pai de sua mulher nos filisteus, ateando fogo na seara (sega dos trigos, vinhas e olivais) deles com trezentas raposas (duplas com 1 tição preso em suas caudas); quando souberam que ele fez isto, os filisteus em retaliação queimaram sua mulher e o pai dela) a fogo. É claro que foi permissão de Deus, uma vez que Ele fez Sansão com esta finalidade (destruir os filisteus). O que quero tratar neste ponto é que não podemos olhar apenas com os olhos carnais, precisamos ter visão de águia, saber escolher pra não se arrepender, isto em todas as áreas da nossa vida.

1 Samuel 16; 7: Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração.



Juízes 14; 1-20: E desceu Sansão a Timnate; e, vendo em Timnate uma mulher das filhas dos filisteus, Subiu, e declarou-o a seu pai e a sua mãe, e disse: Vi uma mulher em Timnate, das filhas dos filisteus; agora, pois, tomai-ma por mulher. Porém seu pai e sua mãe lhe disseram: Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos, nem entre todo o meu povo, para que tu vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? E disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque ela agrada aos meus olhos. Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do SENHOR; pois buscava ocasião contra os filisteus; porquanto naquele tempo os filisteus dominavam sobre Israel. Desceu, pois, Sansão com seu pai e com sua mãe a Timnate; e, chegando às vinhas de Timnate eis que um filho de leão, rugindo, lhe saiu ao encontro. Então o Espírito do SENHOR se apossou dele tão poderosamente que despedaçou o leão, como quem despedaça um cabrito, sem ter nada na sua mão; porém nem a seu pai nem a sua mãe deu a saber o que tinha feito. E desceu, e falou àquela mulher, e ela agradou aos olhos de Sansão. E depois de alguns dias voltou ele para tomá-la; e, apartando-se do caminho para ver o corpo do leão morto, eis que nele havia um enxame de abelhas com mel. E tomou-o nas suas mãos, e foi andando e comendo dele; e foi a seu pai e a sua mãe, e deu-lhes do mel, e comeram; porém não lhes deu a saber que tomara o mel do corpo do leão. Descendo, pois, seu pai àquela mulher, fez Sansão ali um banquete; porque assim os moços costumavam fazer. E sucedeu que, como o vissem, trouxeram trinta companheiros para estarem com ele. Disse-lhes, pois, Sansão: Eu vos darei um enigma para decifrar; e, se nos sete dias das bodas o decifrardes e descobrirdes, eu vos darei trinta lençóis e trinta mudas de roupas. E, se não puderdes decifrar, vós me dareis a mim trinta lençóis e as trinta mudas de roupas. E eles lhe disseram: Dá-nos o teu enigma a decifrar, para que o ouçamos. Então lhes disse: Do comedor saiu comida, e do forte saiu doçura. E em três dias não puderam decifrar o enigma. E sucedeu que, ao sétimo dia, disseram à mulher de Sansão: Persuade a teu marido que nos declare o enigma, para que porventura não queimemos a fogo a ti e à casa de teu pai; chamastes-nos aqui para vos apossardes do que é nosso, não é assim? E a mulher de Sansão chorou diante dele, e disse: Tão-somente me desprezas, e não me amas; pois deste aos filhos do meu povo um enigma para decifrar, e ainda não o declaraste a mim. E ele lhe disse: Eis que nem a meu pai nem a minha mãe o declarei, e to declararia a ti? E chorou diante dele os sete dias em que celebravam as bodas; sucedeu, pois, que ao sétimo dia lho declarou, porquanto o importunava; então ela declarou o enigma aos filhos do seu povo. Disseram, pois, a Sansão os homens daquela cidade, ao sétimo dia, antes de se pôr o sol: Que coisa há mais doce do que o mel? E que coisa há mais forte do que o leão? E ele lhes disse: Se vós não lavrásseis com a minha novilha, nunca teríeis descoberto o meu enigma. Então o Espírito do SENHOR tão poderosamente se apossou dele, que desceu aos ascalonitas, e matou deles trinta homens, e tomou as suas roupas, e deu as mudas de roupas aos que declararam o enigma; porém acendeu-se a sua ira, e subiu à casa de seu pai. E a mulher de Sansão foi dada ao seu companheiro que antes o acompanhava.






Juízes 15; 1-20: E aconteceu, depois de alguns dias, que, na sega do trigo, Sansão visitou a sua mulher, com um cabrito, e disse: Entrarei na câmara de minha mulher. Porém o pai dela não o deixou entrar. E disse-lhe seu pai: Por certo pensava eu que de todo a desprezavas; de sorte que a dei ao teu companheiro; porém não é sua irmã mais nova, mais formosa do que ela? Toma-a, pois, em seu lugar. Então Sansão disse acerca deles: Inocente sou esta vez para com os filisteus, quando lhes fizer algum mal. E foi Sansão, e pegou trezentas raposas; e, tomando tochas, as virou cauda a cauda, e lhes pós uma tocha no meio de cada duas caudas. E chegou fogo às tochas, e largou-as na seara dos filisteus; e assim abrasou os molhos com a sega do trigo, e as vinhas e os olivais. Então perguntaram os filisteus: Quem fez isto? E responderam: Sansão, o genro do timnita, porque lhe tomou a sua mulher, e a deu a seu companheiro. Então subiram os filisteus, e queimaram a fogo a ela e a seu pai. Então lhes disse Sansão: É assim que fazeis? Pois, havendo-me vingado eu de vós, então cessarei. E feriu-os com grande ferimento, pernas juntamente com coxa; e desceu, e habitou na fenda da rocha de Etã. Então os filisteus subiram, e acamparam-se contra Judá, e estenderam-se por Leí. E perguntaram-lhes os homens de Judá: Por que subistes contra nós? E eles responderam: Subimos para amarrar a Sansão, para lhe fazer a ele como ele nos fez a nós. Então três mil homens de Judá desceram até a fenda da rocha de Etã, e disseram a Sansão: Não sabias tu que os filisteus dominam sobre nós? Por que, pois, nos fizeste isto? E ele lhes disse: Assim como eles me fizeram a mim, eu lhes fiz a eles. E disseram-lhe: Descemos para te amarrar e te entregar nas mãos dos filisteus. Então Sansão lhes disse: Jurai-me que vós mesmos não me acometereis. E eles lhe falaram, dizendo: Não, mas fortemente te amarraremos, e te entregaremos nas mãos deles; porém de maneira nenhuma te mataremos. E amarraram-no com duas cordas novas e fizeram-no subir da rocha. E, vindo ele a Leí, os filisteus lhe saíram ao encontro, jubilando; porém o Espírito do SENHOR poderosamente se apossou dele, e as cordas que ele tinha nos braços se tornaram como fios de linho que se queimaram no fogo, e as suas amarraduras se desfizeram das suas mãos. E achou uma queixada fresca de um jumento, e estendeu a sua mão, e tomou-a, e feriu com ela mil homens. Então disse Sansão: Com uma queixada de jumento, montões sobre montões; com uma queixada de jumento feri a mil homens. E aconteceu que, acabando ele de falar, lançou a queixada da sua mão; e chamou aquele lugar Ramate-Leí. E como tivesse grande sede, clamou ao SENHOR, e disse: Pela mão do teu servo tu deste esta grande salvação; morrerei eu pois agora de sede, e cairei na mão destes incircuncisos? Então Deus fendeu uma cavidade que estava na queixada; e saiu dela água, e bebeu; e recobrou o seu espírito e reanimou-se; por isso chamou aquele lugar: A fonte do que clama, que está em Leí até ao dia de hoje. E julgou a Israel, nos dias dos filisteus, vinte anos.

Pra quem não lembra ou não conhece a história vai pensar: Agora ele viu que errou o método de escolher esposa, ele vai se consertar e vigiar. Parece que depois dessa decepção ele entregou os pontos (um abismo chama outro) e começou a sair com uma prostituta de Gaza e depois se afeiçoou por uma mulher de Soreque, cujo nome era Dalila (conjecturo que ela também fosse filistéia, uma vez que fez acordo com os príncipes dos filisteus para descobrir o segredo da força de Sansão), é isso mesmo, ela vendeu sua fidelidade a Sansão por mil e cem moedas de prata. Depois de tanto insistir, ele revelou seu segredo e quando pela ultima vez ela o acordou dizendo que os filisteus estavam vindo para pegá-lo, não percebeu que o Senhor já havia se retirado dele e os príncipes dos filisteus o levaram cativo e teve seus olhos arrancados. Zombaram dele e do nosso Deus e fizeram um grande sacrifício ao deus dagom deles por ter lhos entregue Sansão, depois de tanto tempo que eles rondavam e tramavam para pegá-lo. Amados, não podemos descansar nenhum momento, pois o inimigo de nossas almas não descansa até achar uma brecha pra nos pegar, pois ele quer nos matar/destruir.

1 Pedro 5; 8: Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.

João 10; 10 a: O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir.










Juízes 16; 1-22: E foi Sansão a Gaza, e viu ali uma mulher prostituta, e entrou a ela. E foi dito aos gazitas: Sansão entrou aqui. Cercaram-no, e toda a noite lhe puseram espias à porta da cidade; porém toda a noite estiveram quietos, dizendo: Até à luz da manhã esperaremos; então o mataremos. Porém Sansão deitou-se até à meia noite, e à meia noite se levantou, e arrancou as portas da entrada da cidade com ambas as umbreiras, e juntamente com a tranca as tomou, pondo-as sobre os ombros; e levou-as para cima até ao cume do monte que está defronte de Hebrom. E depois disto aconteceu que se afeiçoou a uma mulher do vale de Soreque, cujo nome era Dalila. Então os príncipes dos filisteus subiram a ela, e lhe disseram: Persuade-o, e vê em que consiste a sua grande força, e como poderíamos assenhorear-nos dele e amarrá-lo, para assim o afligirmos; e te daremos, cada um de nós, mil e cem moedas de prata. Disse, pois, Dalila a Sansão: Declara-me, peço-te, em que consiste a tua grande força, e com que poderias ser amarrado para te poderem afligir. Disse-lhe Sansão: Se me amarrassem com sete vergas de vimes frescos, que ainda não estivessem secos, então me enfraqueceria, e seria como qualquer outro homem. Então os príncipes dos filisteus lhe trouxeram sete vergas de vimes frescos, que ainda não estavam secos; e amarraram-no com elas. E o espia estava com ela na câmara interior. Então ela lhe disse: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão. Então quebrou as vergas de vimes, como se quebra o fio da estopa ao cheiro do fogo; assim não se soube em que consistia a sua força. Então disse Dalila a Sansão: Eis que zombaste de mim, e me disseste mentiras; ora declara-me agora com que poderias ser amarrado. E ele disse: Se me amarrassem fortemente com cordas novas, que ainda não houvessem sido usadas, então me enfraqueceria, e seria como qualquer outro homem. Então Dalila tomou cordas novas, e o amarrou com elas, e disse-lhe: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão. E o espia estava na recamara interior. Então as quebrou de seus braços como a um fio. E disse Dalila a Sansão: Até agora zombaste de mim, e me disseste mentiras; declara-me pois, agora, com que poderias ser amarrado? E ele lhe disse: Se teceres sete tranças dos cabelos da minha cabeça com os liços da teia. E ela as fixou com uma estaca, e disse-lhe: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão: Então ele despertou do seu sono, e arrancou a estaca das tranças tecidas, juntamente com o liço da teia. Então ela lhe disse: Como dirás: Tenho-te amor, não estando comigo o teu coração? Já três vezes zombaste de mim, e ainda não me declaraste em que consiste a tua força. E sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com as suas palavras, e molestando-o, a sua alma se angustiou até a morte. E descobriu-lhe todo o seu coração, e disse-lhe: Nunca passou navalha pela minha cabeça, porque sou nazireu de Deus desde o ventre de minha mãe; se viesse a ser rapado, ir-se-ia de mim a minha força, e me enfraqueceria, e seria como qualquer outro homem. Vendo, pois, Dalila que já lhe descobrira todo o seu coração, mandou chamar os príncipes dos filisteus, dizendo: Subi esta vez, porque agora me descobriu ele todo o seu coração. E os príncipes dos filisteus subiram a ter com ela, trazendo com eles o dinheiro. Então ela o fez dormir sobre os seus joelhos, e chamou a um homem, e rapou-lhe as sete tranças do cabelo de sua cabeça; e começou a afligi-lo, e retirou-se dele a sua força. E disse ela: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão. E despertou ele do seu sono, e disse: Sairei ainda esta vez como dantes, e me sacudirei. Porque ele não sabia que já o SENHOR se tinha retirado dele. Então os filisteus pegaram nele, e arrancaram-lhe os olhos, e fizeram-no descer a Gaza, e amarraram-no com duas cadeias de bronze, e girava ele um moinho no cárcere. E o cabelo da sua cabeça começou a crescer, como quando foi rapado.



Coisas que elas tinham em comum:

·        Mulheres que não tinham compromisso com Deus, por conseguinte não tiveram com Sansão;

·        Elas não tinham noção real da força de Sansão, pois se tivessem, saberiam que não precisariam temer nenhuma ameaça ou ceder a nenhuma chantagem para serem realizadas na sua união;

·        Eram de povos inimigos (o quê o fez pensar que teria lealdade delas?). Incrível como ainda tem gente que brinca com o inimigo. Queridos o inimigo não brinca de ser inimigo. É como o dito popular diz: Sansão mexeu na onça com vara curta; além de escolher mulheres que não criam no nosso Deus, ele ainda testava e via que elas mesmas se reprovavam, pois o traíam nitidamente e ele achava graça da situação. Que ironia, um homem que matava leão, e com uma queixada de jumento matou mil homens, se deixar vencer pela astúcia de mulheres ímpias.





Ele não percebeu que sua fraqueza poderia destruir a sua força!



Juízes 16; 23-31: Então os príncipes dos filisteus se ajuntaram para oferecer um grande sacrifício ao seu deus Dagom, e para se alegrarem, e diziam: Nosso deus nos entregou nas mãos a Sansão, nosso inimigo. Semelhantemente, vendo-o o povo, louvava ao seu deus; porque dizia: Nosso deus nos entregou nas mãos o nosso inimigo, e ao que destruía a nossa terra, e ao que multiplicava os nossos mortos. E sucedeu que, alegrando-se-lhes o coração, disseram: Chamai a Sansão, para que brinque diante de nós. E chamaram a Sansão do cárcere, que brincava diante deles, e fizeram-no estar em pé entre as colunas. Então disse Sansão ao moço que o tinha pela mão: Guia-me para que apalpe as colunas em que se sustém a casa, para que me encoste a elas. Ora estava a casa cheia de homens e mulheres; e também ali estavam todos os príncipes dos filisteus; e sobre o telhado havia uns três mil homens e mulheres, que estavam vendo Sansão brincar. Então Sansão clamou ao SENHOR, e disse: Senhor DEUS, peço-te que te lembres de mim, e fortalece-me agora só esta vez, ó Deus, para que de uma vez me vingue dos filisteus, pelos meus dois olhos. Abraçou-se, pois, Sansão com as duas colunas do meio, em que se sustinha a casa, e arrimou-se sobre elas, com a sua mão direita numa, e com a sua esquerda na outra. E disse Sansão: Morra eu com os filisteus. E inclinou-se com força, e a casa caiu sobre os príncipes e sobre todo o povo que nela havia; e foram mais os mortos que matou na sua morte do que os que matara em sua vida. Então seus irmãos desceram, e toda a casa de seu pai, e tomaram-no, e subiram com ele, e sepultaram-no entre Zorá e Estaol, no sepulcro de Manoá, seu pai. Ele julgou a Israel vinte anos.


Poema- Forte Fraco Homem Sansão

A lágrima derramada o comovia
Ele continuava a contar suas mentiras
E mesmo sabendo que confiar não podia
Entregou seu maior segredo
Talvez porque perdeu o medo
De acordar sem forças
Pensou que já a possuía
que já não poderia perdê-la

Forte Fraco Homem

Perdia a sua força toda a vez que via
Uma bela mulher a chorar
Ele também a perdia
Por só em si mesmo passar a confiar
Na companhia errada insistia
E o seu controle perdia
E a força que tinha
Era só a que seu braço possuía

Forte Fraco

E a cada erro que cometia
Nada em sua conduta corrigia
Até que foi pego à covardia
E pelo seu erro pagaria
Mas ai quem diria
Do seu Deus se lembraria
E um clamor lhe faria
E Deus o atenderia e seu fim chegaria

Forte


Renata Cruz



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla