Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


viernes, 30 de diciembre de 2011

2012 Abençoado pra Todos Nós!



Queridos, é com alegria que chegamos a mais um fim de um ano e início de outro, pensemos, nem todos que iniciaram este ano de 2011 estão com vida no final dele, pois por algum motivo (saúde, fatalidade,...) não mais estão entre os viventes, isto é o plano de Deus pra cada vida, uma vez que Ele conhece a cada um de nós e sabe até onde suportamos, tem coisas que ocorrem no mundo, contra a vida humana (guerras) e contra a nossa fé (perseguição), que algumas pessoas não suportariam vivenciar.

Estou grata ao meu Deus por mais um ano que Ele me permitiu viver, pois sem Ele eu não agüentaria tantas coisas que passei neste ano, como todo ser humano, passei e creio que fui aprovada por Deus em muitos assuntos: Decepção por Ingratidão, frustrações, medos, ...

Não digo que tudo foi ruim, ou que só foram provas, não, pois que crente eu seria que só fala em problemas, frustrações e/ou derrotas? O meu Deus é MAIOR que os problemas e não o contrário. Passamos por provas, sim, mais pra uma finalidade, pois sem provas como seremos aprovados?! Este ano foi um ano de bênçãos e grandes livramentos, sou muito grata ao Senhor pelo seu AMOR e Cuidado comigo e com a minha família. Mesmo que não houvéssemos nada específico pra agradecer, temos o simples fato de existir pra sermos gratos ao nosso DEUS.

Depois de refletirmos sobre tudo que Deus nos faz, o que você tem pra dar a Ele, em gratidão a este tão grande amor?

Salmos 116; 12 e 13: Que darei eu ao SENHOR, por todos os benefícios que me tem feito? Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do SENHOR.

É isto mesmo, a sua vida (Espírito, Alma e Corpo), esta é melhor forma de agradecer a Deus por tudo, pois Ele entregou o seu Filho Unigênito pra morrer e ressuscitar por cada um de nós, Ele pensa em nós como coletivo (parte de um único corpo) e no indivíduo único que cada um é, Ele é detalhista, te conhece melhor do que você mesmo pensa se conhecer, Ele te escolheu deste o ventre da sua mãe e não desiste de você, o plano da salvação está pronto pra você, é só você querer, pois Ele quer que vivamos e que a nossa vida seja abundante.

Salmos 37; 5: Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.
João 10; 10 b: ... eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.
João 14; 6: Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Termine 2011 com o melhor presente que você poderia imaginar, a Salvação da sua ALMA!


Agradeço a todos vocês por estarem comigo durante todo este ano (2011), pelas orações e pelos comentários. Espero contar com vocês no Novo Ano que iniciará!


Que 2012 seja ainda melhor e mais abençoado que 2011, pra todos nós!



Que Deus em Cristo continue vos Abençoando!

Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 24 de diciembre de 2011

Poemas que traduzem o NATAL:

Poema- MANJEDOURA



Nasceu-lhe então o menino, que era o seu primeiro filho. Envolveu-o em panos e deitou-o numa manjedoura, porque não conseguirem arranjar lugar na casa.” (Lucas 2; 10 versão A Bíblia para todos, p. 2047)

Não havia uma bacia de água
onde a jovem parturiente
amaciasse os pés
crespos da caminhada

Não havia leito
onde alongasse as pernas
das horas moldadas
ao dorso do jumento

Não havia travesseiro
em que desatasse a dor
jugulada do parto

Não havia linho fino
para cingir os membros tenros
do primeiro filho
Não havia o anteparo
de um berço de ouro

Apenas havia umas faixas
umas tiras de pano de saco rasgadas
apenas sobrava uma manjedoura
para hospedar a noite de feno
do pequeno corpo amarantino

Num estábulo
na ponta mais longe da estrada
aí onde os animais
consolam as bocas
foi disposto o pão vivo do céu

Rui Miguel Duarte



Poema- O NATAL DE JESUS

Tudo isso aconteceu para que se cumprisse
o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta.
Mateus 1; 22

Quando o sol irrompeu nos cimos azulados
E deu vida e calor às árvores e aos prados,
E os pássaros, trinando, a alvorada anunciaram
E a luz triunfal do dia entre ovações saudaram,
Dir-se-ia a natureza em festa esplendorosa
No radiante fulgor da manhã cor-de-rosa.

Quem fosse até Belém naquele instante, certo,
Deixando atrás de si a poeira do deserto,
Havia de sentir um gozo estranho e ingente,
Uma alegria nova, imensa, surpreendente,
Porque, na expectação do mundo estarrecido,
Nascera, finalmente, o Cristo prometido.

Os homens a buscá-lO o seu nome exaltavam
E, cheios de ventura, uns aos outros falavam,
Enquanto pelos céus divina melodia
De cantos imortais os páramos enchia.

Mas, eterno desígnio, a pequenina criança,
Que era do mundo inteiro a mais bela esperança,
Nascera, humildemente, em pobre estrebaria,
Porque nenhum lugar na estalagem havia
E agora, ao maternal regaço reclinada,
Mostrava à luz do dia a face mui rosada.

A doce mãe, feliz na sua fé ardente,
Olhava para o filho enternecidamente,
Não sonhando sequer o drama extraordinário
De que seria palco o monte do Calvário!...

Mas havia de ser assim...
Estava escrito
Nas páginas de luz do Livro do infinito
E um dia, sobre o lenho infame do madeiro
Ele seria exposto assim, como o Cordeiro,
Para que se cumprisse a divinal vontade
E fosse redimida e salva a humanidade.

E por isso as canções que os pássaros entoavam
E os lampejos do sol que os campos redouravam
Festejavam, também, nessa alvorada loura,
O Salvador nascido em pobre manjedoura!


in O Caminho da Cruz (JUERP, 1962)



Poema- GRANDE CANTATA DE NATAL




Cantarei o Natal,
mas o Natal-acontecimento,
o Natal exato,
realidade confortadora e simples,
o Natal sem sonhos.

Não o Natal de Papai Noel,
de São Nicolau,
do trenó sobre a neve,
do buraco da fechadura,
da chaminé delgada e escura,
do farnel de brinquedos...
Não!

Esse, positivamente, não é o Natal,
esse é um Natal de mentira,
inventado por alguém sem imaginação.
Não e Não!
Postiço e falso é o natal dos brinquedos:
da árvore de bolas amarelas, verdes,
vermelhas, azuis, prateadas, douradas,
espelhando rostos alegres,
alongando e diminuindo feições sorridentes,
natal dos sapatinhos sob a cama,
dos olhos marotos do menino rico,
dos olhos parados do menino pobre.
Natal dos brinquedos:
a bola de futebol novinha e cheirando a couro,
a boneca de porcelana
que fecha os olhos e tem vestidos ricos,
o aeromodelo, elegante e leve,
quebrando os copos da cristaleira,
os bibelôs do quarto,
aterrissando nas panelas da cozinha:
“Menino, vá para o quintal!”

Natal dos embrulhos que guardam mistérios,
embrulhos de sonhos, de risos, de vida,
natal dos olhos curiosos.
A árvore verde
tem loucas vertigens e visões fantásticas:
veste de algodão
e debruns e estrelas
e lâmpadas coloridas,
que riem o risinho do pisca-pisca:
“apagou... acendeu... apagou... acendeu...”
Não! Esse, na verdade, não é o Natal!

... E o presépio animado
do trenzinho correndo nos trilhos sinuosos:
“entrou no túnel comprido,
saiu da ponte, desceu a serra;
um operário malha a bigorna
ritmadamente;
os animais movem a cabeça.”
Não! Esse não é o Natal!

... E a mesa farta:
leitões assados com rodelas de limão
sobre o corpo tostadinho,
o peru recheado,
de peito aureolado em farofa cor de ouro,
os frangos,
as frutas, as passas,
as ameixas pretas,
as tâmaras morenas,
avelãs, nozes, castanhas...
bebidas, bebidas, bebidas
escorrendo, gotejando, geladas, loiras, espumantes.
Não! Esse é o natal-glutoneria!

Natal injusto é esse,
que divide castas
e separa classes
e alegra os ricos
e esmaga os pobres...
Maldito seja o natal que os homens inventaram
para que a mãe pobre o celebrasse chorando,
resistindo aos apelos:
- “Eu quero uma boneca!”
e às perguntas:
- “Papai Noel não vem?”
e às queixas:
- “Eu tenho fome! EU TENHO FOME!”

Maldito seja o natal-privilégio dos ricos,
que se mostram generosos
e distribuem migalhas aos pobres,
para comprar, com esse gesto, um terreno no céu:
um belo terreno de esquina,
com muitos metros quadrados,
em avenida principal.
Já disse e repito:
maldito seja esse falso natal,
esse mesquinho natal,
esse corrompido natal!

... E o natal-cumprimento:
telegramas urbanos,
parabéns, felicitações,
carta aérea, leve e curta,
bilhete escrito às pressas,
frase oca e vazia
bordada num cartão postal?
- Esse é o natal-hipocrisia
e está longe de ser o perfeito Natal!
Natal é muito mais:
é visão, esperança, certeza, humildade,
pastores, madrugada, estrebaria,
e José e Jesus e Maria,
e bondade
e alegria!

Cantarei o Natal!
“Dormem no campo os pastores,
os que tangem rebanhos sonhando.
Dormi, pastores, que a noite é um lírio
perfumado e eterno, branco e silencioso,
dormi como justos,
como crianças travessas,
um sono leve e escuro, macio e indevassável,
deixai que a terra úmida
aconchegue vossos corpos.

Despertareis em sonhos,
despertos sonhareis a visão almejada.
Abrem-se os céus como sulcos oceânicos
e embriagadora música emoldura a paisagem;
despertam figuras,
são anjos de largas e leves e rosadas asas,
brancas e celestes asas de pássaros gigantescos.
Despertai, homens do povo!
Humildes pastores das campinas verdes, despertai!
Anjos inquietos, suaves e claros
cantam em coro
o que ouvidos humanos jamais ouvirão...
escutai, pastores!
e guardai o cântico!

Guardai-o, para que se não dilua,
guardai-o, para que ainda o ouçamos
e dele falemos pelos séculos dos séculos. Amém.

Glória a Deus nas alturas!
Glória a Deus nas alturas!
Repitam os campos e os astros e as sombras
e a noite, nas trevas que se movem vagarosas,
e a terra, quente, laboriosa e humana:
Glória a Deus nas alturas!
E as muitas águas,
e as pedras escuras, lascadas, fendidas,
suspensas no abismo como gesto atrevido,
e as folhas verdes bailando e sorrindo
como dedos de criança
e o capim cheiroso que as ovelhas comem
e as sinuosas vertentes transparentes e ágeis,
repeti o coro que os anjos ensinam:
Glória a Deus nas alturas
e Paz na terra aos homens de boa vontade!

Paz na terra!
Apesar das bombas e dos acordos diplomáticos,
apesar do nevoeiro denso
que esconde navios compridos, cinzentos e armados,
apesar do ronco dos aviões a jato,
dos estampidos supersônicos,
dos campos de concentração
onde os velhos mordiscam a morte
e os moços já não existem,
apesar das bandeiras,
das muitas bandeiras nervosas e bailarinas,
das inquietas bandeiras de asas mutiladas,
apesar da vingança e da conquista,
dos aleijados, dos órfãos, das viúvas,
apesar dos cadáveres sem túmulo,
expostos e pisados,
apesar da insânia,
das fronteiras,
do ódio velado, do profundo ódio
dos que foram derrubados, mas não se perturbam,
apesar das experiências atômicas,
PAZ na Terra!
Paz na terra aos homens de boa vontade!
Eis o Natal, criaturas,
vinde bebê-lo sem o auxílio de vasilhas e potes de barro
dos muitos países,
vinde bebê-lo com as mãos em concha,
como quem se salva!

Vem de longe os magos:
são silhuetas
que os raios da estrela,
que os fios dourados da Estrela do Oriente
puxam, fazem andar, fazem parar, ensinam...
Vem de longe os magos,
para a fonte da água...

... Ouço vozes longínquas,
vozes ciclópicas abafadas pela distancia,
mas nítidas, definidas, exatas,
são vozes proféticas anunciando o tempo:
Isaías, Jeremias, Davi...
essas vozes completam o Natal,
definem e traduzem o Natal perfeito,
ouço vozes que cantam num coro harmonioso,
não há dissonâncias, nenhuma sequer.

O menino dorme
embalado pela estrela.
José medita,
Maria sorri...
sorri pelos olhos, pela boca, pelo corpo,
acariciada por essa alegria repousante
que é ser mãe.
Os magos estão curvados,
numa atitude obediente;
chegaram de muito longe,
para viver o Natal!
Os pastores cantam, os pássaros deslizam,
não há nada morto,
tudo é vida abundante,
eis o Natal!

Cantarei o Natal!
Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens!
Ecoe meu cântico pelas cercanias indevassáveis,
inunde os templos como VENDAVAL impetuoso,
aqueça choupanas de famílias pobres,
alimente pobres,
acenda nos olhos do menino triste
o suave brilho da esperança presente,
alimente pobres com o pão macio,
branco e generoso, perfumado e quente.

Sacuda cidades o meu puro cântico
e destrua planos de vingança e ódio.
Proclame o saltério,
respondam as cordas, confirmem os arcos,
com maviosas vozes, doces, sussurrantes,
gritem as trombetas,
chorem as mulheres,
repitam os homens,
cantem as crianças...

O Natal é isto:
um misto de luzes e vidas, um misto
de perdão e calma...
mas calma profunda que nos satisfaz.
O Natal de Cristo
é o cântico eterno da perfeita Paz...
da Paz verdadeira, da paz-humildade,
dessa Paz sincera proclamada aos homens
de boa vontade:

PAZ NA TERRA AOS HOMENS
DE BOA VONTADE!


Lucas 2; 14: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.



in 25 Anos de Gióia Júnior (1976 – Editora Betânia)



FELIZ NATAL A TODOS!

Jesus Cristo Ama a Todos!


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 17 de diciembre de 2011

Quando tiver que tomar decisão, Conte com Ele!



Salmos 86; 11: Ensina-me, SENHOR, o teu caminho, e andarei na tua verdade; une o meu coração ao temor do teu nome.


Todos os dias precisamos tomar importantes decisões. Ao nos levantarmos pela manhã decidimos que roupa vestir, olhamos a agenda e destacamos o que é prioridade.


Um escritor muito lido, Stanley Jones, no seu livro “O Caminho”, fala das três importantes escolhas ou decisões da vida. Primeira: uma filosofia de vida; Segunda: seu cônjuge; e Terceira: sua vocação. Sobre este tripé estão sua vida, seu futuro, seu sucesso?


Gostaria de compartilhar com você e sugerir alguns passos que podemos dar quando vamos tomar decisões:


1. Entregar-se a Deus: Entrega o teu caminho ao Senhor (Salmos 37; 5);

2. Confiar no cuidado de Deus: Confia no Senhor (Salmos 37; 3);

3. Descansar: Descansa no Senhor (Salmos 37; 7).
O Salmo 131; 2 diz: Certamente que me tenho portado e sossegado como uma criança desmamada de sua mãe; a minha alma está como uma criança desmamada.

4. Submeter-se à soberania de Deus: Lembre de Deus em tudo o que fizer, e Ele lhe mostrará o caminho certo (Provérbios 3; 6).
Deus não erra. A Bíblia diz, em Isaías 55; 9, que seus caminhos são mais altos que os nossos, eles são perfeitos. A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável (Romanos 12; 2).

5. Ouvir o Espírito Santo. Ele nos ensina, nos faz lembrar e nos guia: Mas o consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito. (João 14; 26)

6. Deixar que a paz seja o árbitro em seu coração: Seja a Paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos (Colossenses 3; 15). A vontade de Deus deixa em paz o nosso coração.


Em toda minha vida tenho procurado andar na luz do Senhor, no seu foco. Uma coisa que pratico sempre é a leitura da Bíblia, pois ela é a lâmpada para is meus pés e luz para os meus caminhos (Salmos 119; 105); e também a oração, pois me ajuda a entregar tudo a Deus e ouvir a sua doce voz. Um salmo precioso é o Salmo 25, leia-o:

Salmos 25; 1-22: A ti, SENHOR, levanto a minha alma. Deus meu, em ti confio, não me deixes confundido, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim. Na verdade, não serão confundidos os que esperam em ti; confundidos serão os que transgridem sem causa. Faze-me saber os teus caminhos, SENHOR; ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia. Lembra-te, SENHOR, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade. Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas segundo a tua misericórdia, lembra-te de mim, por tua bondade, SENHOR. Bom e reto é o SENHOR; por isso ensinará o caminho aos pecadores. Guiará os mansos em justiça e aos mansos ensinará o seu caminho. Todas as veredas do SENHOR são misericórdia e verdade para aqueles que guardam a sua aliança e os seus testemunhos. Por amor do teu nome, SENHOR, perdoa a minha iniqüidade, pois é grande. Qual é o homem que teme ao SENHOR? Ele o ensinará no caminho que deve escolher. A sua alma pousará no bem, e a sua semente herdará a terra. O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança. Os meus olhos estão continuamente no SENHOR, pois ele tirará os meus pés da rede. Olha para mim, e tem piedade de mim, porque estou solitário e aflito. As ânsias do meu coração se têm multiplicado; tira-me dos meus apertos. Olha para a minha aflição e para a minha dor, e perdoa todos os meus pecados. Olha para os meus inimigos, pois se vão multiplicando e me odeiam com ódio cruel. Guarda a minha alma, e livra-me; não me deixes confundido, porquanto confio em ti. Guardem-me a sinceridade e a retidão, porquanto espero em ti. Redime, ó Deus, a Israel de todas as suas angústias.


Assim diz o Senhor, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te ensina o que é útil e te guia pelo caminho em que deves andar (Isaías 48; 17). Você pode contar com Ele.

Conte com Ele ao tomar suas decisões, ao fazer suas escolhas.


Pare para meditar no que estudamos hoje:
Salmos 32; 8: O Senhor me disse: Eu lhe ensinarei o caminho por onde deve ir; eu vou guiá-lo e orientá-lo.


Oremos:
Precioso Senhor,
Confesso que tenho chegado a algumas encruzilhadas sem saber que direção seguir,
Clamo, em nome de Jesus, para que o teu Espírito Santo venha me guiar, me ensinar, abrir meus olhos, levando-me a tomar as decisões acertadamente, de maneira que o teu Nome seja glorificado em minha vida. Amém!

Pastor Messias Anacleto Rosa


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 10 de diciembre de 2011

Entendendo o que a Bíblia diz sobre:

Orientações de como proceder conforme Deus nos ensina em sua Palavra:



1. Se você quer ajudar alguém, não precisa sair dizendo a todas as pessoas o que fez; isto só lhe será útil se você quiser reconhecimento dos homens e não o de Deus, porém se queres agradar ao Pai celestial e obter galardão junto a Ele, seja discreto, dê com uma mão para que a outra não veja.

Mateus 6; 1-4: Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente.


2. Parecido com o item acima é o orar/clamar pelos demais, pois não é necessário que todos saibam o que se passa com alguém que muitas vezes te pediu oração, pois se houve esta confiança, não a quebre, não torne público o pedido do teu irmão. Nem pensem que por orar eloqüentemente em público Deus irá se agradar mais do que de uma oração simples e sincera de uma pessoa de coração humilde.
O momento da oração ele é muito íntimo, pois é quando precisamos falar com Deus das coisas que nos aflige, que ansiamos, que necessitamos; por isto Deus nos orienta a entrar em nosso quarto, pois é um local que temos privacidade para orar, clamar, chorar, rasgar sem reservas o nosso coração perante o Senhor, pois o que pedirmos hoje, seremos atendidos amanhã (tempo de Deus) e quando acontecer todos irão ver.


Mateus 6; 5-8: E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.

João 13; 7: Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.


3. A oração não é pra ser repetitiva, uma vez que se fosse pra ser repetitiva seria uma reza, porém o Senhor nos orienta a ORAR, Que é uma conversa, falar com Deus o que sentimos e o que precisamos que Ele nos dê resposta. Uma coisa que confundem muito é a orientação de oração no texto abaixo, pois muitos a repetem pensando que estão fazendo o que Deus ensinou, porém estão muito enganados, já que a oração mencionada abaixo é um MODELO a ser seguido, que devemos utilizá-la adequando as nossas necessidades, a nossa forma de falar com Deus; é como a liturgia de um culto, sabemos em que momento cada coisa irá acontecer, porém cada culto é diferente do anterior, o mesmo é com a oração, pois o que precisamos hoje, pode não ser mais necessário amanhã. E a minha necessidade é diferente da que o meu irmão tem.

Mateus 6; 7-13: E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.

Vamos observar por parte:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu: Este é o primeiro momento de cada oração, iniciamos Adorando a Deus, reconhecendo a sua soberania, e pedindo que Ele faça em nossas vidas o que lhe apraz.

O pão nosso de cada dia nos dá hoje: É neste momento que pedimos a sua ajuda (capacidade, conhecimento, sabedoria, saúde...) em nossos Estudos, no nosso Trabalho para que nunca falte o alimento em nossa mesa, pois todo trabalhador é digno do seu salário.

E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores: Este é o momento que precisamos confessar pra Deus as nossas falhas e lhe pedir perdão. Precisamos também pedir a Deus que nos ensine a perdoar a quem nos fez algum mal. Se não perdoamos a quem nos ofende, como poderemos pedir que Deus nos perdoe?! Não sejamos como o credor incompassivo.

E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal: Agora falamos para Deus as nossas fragilidades, para que Ele não nos permita ceder às tentações, para que Ele nos dê livramentos (muitos nós nem vemos, outros Deus permite que saibamos para testemunhar).

Porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém: Concluímos agradecendo por tudo que Ele nos concede (fôlego de vida, bênçãos alcançadas, livramentos,...), nos entregando em suas mãos, para que Ele faça em nossas vidas prevalecer a sua vontade (boa, perfeita e agradável), O Adoramos pela beleza da sua santidade, santidade esta que devemos buscar se quisermos morar no céu e vê-lo face a face. Por que tudo é dEle, por Ele e para Ele!

Romanos 12; 2: E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

1 Crônicas 16; 29: Tributai ao SENHOR a glória de seu nome; trazei presentes, e vinde perante ele; adorai ao SENHOR na beleza da sua santidade.

1 Pedro 1; 16: Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.

Colossenses 1; 16: Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.


Mateus 6; 14 e 15: Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.

Mateus 18; 23-35: A parábola do credor incompassivoPor isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Então o senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves. Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara. Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.


4. Semelhante aos dois primeiros itens, não devemos jejuar para que todos saibam que estamos em jejum, não é sábio e nem prudente, pois o mundo não entende e irá escarnecer. Sejas discreto quando a este assunto também, pois no momento certo Deus irá conceder a vitória a qual você jejuou e todos saberão o que Deus fez em resposta a este sacrifício.

Mateus 6; 16-18: Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

sábado, 3 de diciembre de 2011

No Caminho com Sinceridade!



Em algum momento você já parou para refletir sobre sua VIDA?
Este é o Momento... Como você tem buscado a felicidade? Em bens materiais? Tenta aprofundar o seu amor em objetos? Prazeres, sexo, riquezas? O que você levará quando morrer? Nada. Quantas vezes já sentiu aquela solidão bater forte no peito? Seus amigos te desprezam? A sua vida não tem mais solução?

Existe um caminho de PAZ. Este caminho é JESUS.
João 14; 16: Disse JESUS: “Eu sou o caminho e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”.

NEle você encontrará a solução para todas as áreas de sua vida, e principalmente, você conhecerá a verdadeira ALEGRIA. O Que Você Tem a PERDER? Com JESUS, você só tem a ganhar! Se você deseja conhecer a JESUS CRISTO, basta somente você fazer uma oração com plena convicção convidando-o a fazer parte de sua vida.

Romanos 10; 9-10: A saber: se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Conta-se a estória que quando o oleiro fazia os vasos ele os fazia sem cera, estes vasos são os mais valiosos, pois passaram por todo o processo (o barro é molhado, amassado, moldado, vai para o fogo e fica na forma que as mãos do oleiro moldou) sem trincar ou quebrar, porém os vasos que trincavam ou quebravam, o oleiro mascarava com cera para poder os vender, então as pessoas que compravam os vasos perguntavam se era com ou sem cera, daí vieram os termos sincero, sincera, sinceridade,... pois os que estavam SEM CERA eram os melhores, por não estarem mascarados, e eram de melhor qualidade.

É isto que Deus quer de nós, coração sincero, sem manchas, sem mascaras, e que o adoremos da melhor forma, que nos demos o melhor de nós em oferta a Ele: o nosso coração, nossa Alma, nosso Espírito, pois as atitudes serão um reflexo do que habita em nós, os frutos do espírito de Deus serão uma realidade em nossas vidas, e isto refletirá Cristo em nós.

Salmos 101; 2: Portar-me-ei com inteligência no caminho reto. Quando virás a mim? Andarei em minha casa com um coração sincero.

Provérbios 10 ; 9: Quem anda em sinceridade, anda seguro; mas o que perverte os seus caminhos ficará conhecido.

Gálatas 5; 22: Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.


Deus é o oleiro, e nós somos o barro, Ele nos molha (Palavra), amassa, nos molda, nos quebra e nos faz um vaso novo (nova criatura), somos provados no fogo e somos aprovados por Deus, se estivermos ligados na videira verdadeira que é Cristo e se formos um só como a Igreja de Deus (união).

2 Coríntios 5; 17: Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

João 15; 1-5: Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

Salmos 133; 1: Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.


Quando Deus nos torna em nova criatura (novos convertidos) não é porque o vaso quebrou e Ele coloca a cera para disfarçar, e sim porque Ele quebrou o vaso e agora vai começar o processo de um barro novo, molhado, para ficar do jeito que Ele quer, porque Ele molha a terra/barro com a sua Palavra, e é Ela junto com o Espírito Santo que irá agir para que as pessoas aceitem a Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador, por isto que quando há conversão sincera vemos que as pessoas choram, pois nasceram de novo, foram molhados pela Palavra, amassados (vêem e reconhecemos que somos pó e que o Grande é Deus), as vezes caem do padrão que criam ser o Melhor/Superior, para poder reconhecer a Soberania de Deus, depois são moldados pelas mãos do Oleiro Jesus e quando preparados vão ser provados no fogo, pois ao contrário do que muitos pensão, prova não mata o crente, o que mata é o pecado, a prova serve para dar experiência ao servo de Deus.

Jeremias 18; 1-6: A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas, Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.


Então, agora eu te pergunto, você quer receber a maior promessa, a Salvação? Esta é uma decisão sua, Deus não interfere, Ele te deixa a vontade para o seguir, pois Ele quer que o sigamos e o adoremos em espírito e em verdade, não por força e nem por violência, mais com sinceridade de coração.


Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla