Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


domingo, 28 de junio de 2015

Daniel, Hananias, Misael e Azarias:

Daniel/ Beltessazar,
Hananias/ Sadraque,
Misael/ Mesaque e
Azarias/ Abednego.

Hoje estudaremos a história de 4 Jovens, cujos tinham fé, temor, ousadia, obediência e fidelidade ao único Deus, o todo Poderoso, Senhor dos senhores:



Estes jovens servem de exemplos pra todos nós (moças e moços) da casa do Senhor. Eles foram escolhidos através de vários critérios, eles eram separados por serem diferentes, puros, sem defeito. Conjeturando: Na tentativa de fazê-los esquecer suas origens, o chefe dos eunucos mudou seus nomes, porém nem isso os faria renunciar sua essência, o que já estava no seu interior, o caráter do Senhor. Se tudo isso não fosse suficiente, eles escolheram permanecer fiéis ao Senhor, mesmo estando distante da sua família, longe dos olhos dos pais, vemos isto quando Daniel propôs no seu coração que não iria se contaminar com a porção das iguarias do rei e nem com o vinho que ele bebia; Ele se manteve puro, sem mácula, sem defeito. Ele teve ousadia para pedir ao chefe dos eunucos (Aspenaz) que lhe permitisse não se contaminar. E ele não pediu apenas por ele, pediu pelos seus amigos também, para que ficassem 10 dias comendo legumes e bebendo água. Ao final dos 10 dias os semblantes deles (Daniel, Hananias, Misael e Azarias) apareceram melhores, e eles estavam mais gordos de carne do que todos os jovens que comiam das iguarias do rei. E em toda a matéria de sabedoria e de discernimento, sobre o que o rei lhes perguntou, os achou 10 vezes mais doutos do que todos os magos astrólogos que havia em todo o seu reino.


Daniel 1; 1-21: No ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de Babilônia, a Jerusalém, e a sitiou. E o Senhor entregou nas suas mãos a Jeoiaquim, rei de Judá, e uma parte dos utensílios da casa de Deus, e ele os levou para a terra de Sinar, para a casa do seu deus, e pós os utensílios na casa do tesouro do seu deus. E disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes, Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus. E o rei lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei. E entre eles se achavam, dos filhos de Judá, Daniel, Hananias, Misael e Azarias; E o chefe dos eunucos lhes pós outros nomes, a saber: a Daniel pôs o de Beltessazar, e a Hananias o de Sadraque, e a Misael o de Mesaque, e a Azarias o de Abednego. E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar. Ora, Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos. E disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; pois por que veria ele os vossos rostos mais tristes do que os dos outros jovens da vossa idade? Assim porias em perigo a minha cabeça para com o rei. Então disse Daniel ao despenseiro a quem o chefe dos eunucos havia constituído sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias: Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias, e que se nos dêem legumes a comer, e água a beber. Então se examine diante de ti a nossa aparência, e a aparência dos jovens que comem a porção das iguarias do rei; e, conforme vires, procederás para com os teus servos. E ele consentiu isto, e os experimentou dez dias. E, ao fim dos dez dias, apareceram os seus semblantes melhores, e eles estavam mais gordos de carne do que todos os jovens que comiam das iguarias do rei. Assim o despenseiro tirou-lhes a porção das iguarias, e o vinho de que deviam beber, e lhes dava legumes. Quanto a estes quatro jovens, Deus lhes deu o conhecimento e a inteligência em todas as letras, e sabedoria; mas a Daniel deu entendimento em toda a visão e sonhos. E ao fim dos dias, em que o rei tinha falado que os trouxessem, o chefe dos eunucos os trouxe diante de Nabucodonosor. E o rei falou com eles; e entre todos eles não foram achados outros tais como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; portanto ficaram assistindo diante do rei. E em toda a matéria de sabedoria e de discernimento, sobre o que o rei lhes perguntou, os achou dez vezes *mais doutos do que todos os magos astrólogos que havia em todo o seu reino. E Daniel permaneceu até ao primeiro ano do rei Ciro.


*mais doutos do que todos os magos astrólogos: Mesmo assim, eles não foram chamados para revelar e interpretar o sonho do rei Nabucodonosor; Daniel só soube quando o decreto para que todos sábios de Babilônia fossem mortos tinha sido instaurado.






Observemos mais uma vez a ousadia, sabedoria e intimidade com Deus que Daniel tinha: Ao ver que nenhum dos sábios (magos, astrólogos, adivinhos, encantadores ou caldeus) puderam revelar ao rei o seu sonho e a sua respectiva interpretação e que o rei Nabucodonosor muito se irou e se enfureceu ao ponto de ordenar que matassem todos os sábios de Babilônia; Daniel que também sofreria a pena decretada pelo rei, bem como seus companheiros (Hananias, Misael e Azarias), de forma avisada e prudente falou com o capitão da guarda do rei (Arioque): Por que se apressa tanto o decreto da parte do rei? Entrou e pediu ao rei que lhe desse tempo para que pudesse dar a interpretação, foi para casa e contou a situação aos seus amigos para que lhe ajudassem pedindo misericórdia a Deus sobre este mistério. Então o SENHOR revelou este mistério numa visão de noite e Daniel louvou a Deus. Daniel foi ter com Arioque, e lhe disse que não matasse os sábios de Babilônia e o introduza na presença do rei para que possa declarar a interpretação. O rei perguntou a Daniel (Beltessazar) se ele poderia fazê-lo saber o sonho que teve e a sua interpretação? Daniel responde que O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem declarar; Mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios; Ele o fez saber o que há de acontecer nos últimos dias. O rei reconheceu a soberania de Deus, que é o Deus dos deuses, o Senhor dos reis e revelador de mistérios. Daniel foi honrado pelo rei, recebeu muitas e grandes dádivas, o posto de governador de toda província de Babilônia e chefe dos governadores sobre todos os sábios. Como sempre, ele pensou nos seus amigos e pediu ao rei por eles, o qual constituiu Sadraque, Mesaque e Abednego sobre os negócios da província de Babilônia.


Daniel 2; 1-49: E no segundo ano do reinado de Nabucodonosor, Nabucodonosor teve sonhos; e o seu espírito se perturbou, e passou-se-lhe o sono. Então o rei mandou chamar os magos, os astrólogos, os encantadores e os caldeus, para que declarassem ao rei os seus sonhos; e eles vieram e se apresentaram diante do rei. E o rei lhes disse: Tive um sonho; e para saber o sonho está perturbado o meu espírito. E os caldeus disseram ao rei em aramaico: O rei, vive eternamente! Dize o sonho a teus servos, e daremos a interpretação. Respondeu o rei, e disse aos caldeus: O assunto me tem escapado; se não me fizerdes saber o sonho e a sua interpretação, sereis despedaçados, e as vossas casas serão feitas um monturo; Mas se vós me declarardes o sonho e a sua interpretação, recebereis de mim dádivas, recompensas e grande honra; portanto declarai-me o sonho e a sua interpretação. Responderam segunda vez, e disseram: Diga o rei o sonho a seus servos, e daremos a sua interpretação. Respondeu o rei, e disse: Percebo muito bem que vós quereis ganhar tempo; porque vedes que o assunto me tem escapado. De modo que, se não me fizerdes saber o sonho, uma só sentença será a vossa; pois vós preparastes palavras mentirosas e perversas para as proferirdes na minha presença, até que se mude o tempo; portanto dizei-me o sonho, para que eu entenda que me podeis dar a sua interpretação. Responderam os caldeus na presença do rei, e disseram: Não há ninguém sobre a terra que possa declarar a palavra ao rei; pois nenhum rei há, grande ou dominador, que requeira coisas semelhantes de algum mago, ou astrólogo, ou caldeu. Porque o assunto que o rei requer é difícil; e ninguém há que o possa declarar diante do rei, senão os deuses, cuja morada não é com a carne. Por isso o rei muito se irou e enfureceu; e ordenou que matassem a todos os sábios de Babilônia. E saiu o decreto, segundo o qual deviam ser mortos os sábios; e buscaram a Daniel e aos seus companheiros, para que fossem mortos. Então Daniel falou avisada e prudentemente a Arioque, capitão da guarda do rei, que tinha saído para matar os sábios de Babilônia. Respondeu, e disse a Arioque, capitão do rei: Por que se apressa tanto o decreto da parte do rei? Então Arioque explicou o caso a Daniel. E Daniel entrou; e pediu ao rei que lhe desse tempo, para que lhe pudesse dar a interpretação. Então Daniel foi para a sua casa, e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros; Para que pedissem misericórdia ao Deus do céu, sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem, juntamente com o restante dos sábios de Babilônia. Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu. Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz. O Deus de meus pais, eu te dou graças e te louvo, porque me deste sabedoria e força; e agora me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este assunto do rei. Por isso Daniel foi ter com Arioque, ao qual o rei tinha constituído para matar os sábios de Babilônia; entrou, e disse-lhe assim: Não mates os sábios de Babilônia; introduze-me na presença do rei, e declararei ao rei a interpretação. Então Arioque depressa introduziu a Daniel na presença do rei, e disse-lhe assim: Achei um homem dentre os cativos de Judá, o qual fará saber ao rei a interpretação. Respondeu o rei, e disse a Daniel (cujo nome era Beltessazar): Podes tu fazer-me saber o sonho que tive e a sua interpretação? Respondeu Daniel na presença do rei, dizendo: O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem declarar ao rei; Mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios; ele, pois, fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias; o teu sonho e as visões da tua cabeça que tiveste na tua cama são estes: Estando tu, ó rei, na tua cama, subiram os teus pensamentos, acerca do que há de ser depois disto. Aquele, pois, que revela os mistérios te fez saber o que há de ser. E a mim me foi revelado esse mistério, não porque haja em mim mais sabedoria que em todos os viventes, mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei, e para que entendesses os pensamentos do teu coração. Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua; esta estátua, que era imensa, cujo esplendor era excelente, e estava em pé diante de ti; e a sua aparência era terrível. A cabeça daquela estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços de prata; o seu ventre e as suas coxas de cobre; As pernas de ferro; os seus pés em parte de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem auxílio de mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou. Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como pragana das eiras do estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra, que feriu a estátua, se tornou grande monte, e encheu toda a terra. Este é o sonho; também a sua interpretação diremos na presença do rei. Tu, ó rei, és rei de reis; a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força, e a glória. E onde quer que habitem os filhos de homens, na tua mão entregou os animais do campo, e as aves do céu, e fez que reinasse sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro. E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de bronze, o qual dominará sobre toda a terra. E o quarto reino será forte como ferro; pois, como o ferro, esmiúça e quebra tudo; como o ferro que quebra todas as coisas, assim ele esmiuçará e fará em pedaços. E, quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois viste o ferro misturado com barro de lodo. E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frágil. Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro. Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre, Da maneira que viste que do monte foi cortada uma pedra, sem auxílio de mãos, e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro; o grande Deus fez saber ao rei o que há de ser depois disto. Certo é o sonho, e fiel a sua interpretação. Então o rei Nabucodonosor caiu sobre a sua face, e adorou a Daniel, e ordenou que lhe oferecessem uma oblação e perfumes suaves. Respondeu o rei a Daniel, e disse: Certamente o vosso Deus é Deus dos deuses, e o Senhor dos reis e revelador de mistérios, pois pudeste revelar este mistério. Então o rei engrandeceu a Daniel, e lhe deu muitas e grandes dádivas, e o pôs por governador de toda a província de Babilônia, como também o fez chefe dos governadores sobre todos os sábios de Babilônia. E pediu Daniel ao rei, e constituiu ele sobre os negócios da província de Babilônia a Sadraque, Mesaque e Abednego; mas Daniel permaneceu na porta do rei.




O rei Nabucodonosor fez uma estátua de ouro e ordenou que todos tinham que se prostrar perante ela e adorá-la todas as vezes que ouvissem o som dos instrumentos; e os que não fizessem seriam lançados dentro da fornalha de fogo ardente; porém quando alguns caldeus viram que os 3 judeus não o fizeram, o acusaram perante o rei: Há uns homens judeus, os quais constituíste sobre os negócios da província de Babilônia: Sadraque, Mesaque e Abednego; estes homens, ó rei, não fizeram caso de ti; a teus deuses não servem, nem adoram a estátua de ouro que levantaste. Então Nabucodonosor, com ira e furor, mandou trazê-los a sua presença. O rei perguntou se era de propósito que eles não serviam aos seus deuses nem adoram a estátua de ouro que ele levantou? Ele ainda achou que foi benevolente e deu mais uma chance, porém se não se prostrassem e adorassem seriam lançados na fornalha de fogo ardente e ainda desafiou a Deus: E quem é o Deus que vos poderá livrar das minhas mãos?

É sério isso? Nabucodonosor já não sabia que estes jovens só adoravam ao único Deus e Senhor? Será que ele ainda não conhecia o nosso Deus? Será que ele não sabia que Deus tem todo poder?

Jó 42; 2: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.


Mais os 3 jovens tinham a resposta na ponta da língua, com ousadia disseram ao rei: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; Ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste!Nabucodonosor ficou mais furioso e mudou de atitude com eles, ordenou que aquecessem a fornalha 7 vezes mais; mandou os homens mais fortes do seu exército atarem os judeus para lançá-los na fornalha. Como a fornalha estava sobremaneira quente a chama do fogo matou os homens do exército do rei. Os 3 judeus caíram atados dentro da fornalha. Porém o rei ficou espantado e levantou-se apressadamente dizendo aos seus conselheiros: Não lançamos nós, dentro do fogo, três homens atados? Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem sofrer nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante ao Filho de Deus. Ao ver esta cena, Nabucodonosor, vai à porta da fornalha e os chama: Sadraque, Mesaque e Abednego, servos do Deus Altíssimo, saí e vinde! E reuniram-se os príncipes, os capitães, os governadores e os conselheiros do rei e, contemplando estes homens, viram que o fogo não tinha tido poder algum sobre os seus corpos; nem um só cabelo da sua cabeça se tinha queimado, nem as suas capas se mudaram, nem cheiro de fogo tinha passado sobre eles. Então o rei Nabucodonosor disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, que enviou o seu anjo, e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois violaram a palavra do rei, preferindo entregar os seus corpos, para que não servissem nem adorassem algum outro deus, senão o seu Deus. Por mais uma vez Nabucodonosor atesta o Poder Soberano de DEUS e desta vez faz um decreto: todo o povo, e nação e língua que disser blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, seja despedaçado, e as suas casas sejam feitas um monturo; porquanto não há outro Deus que possa livrar como Este. Agora o rei honra diretamente os 3, fazendo-os prosperar na província de Babilônia.


Daniel 3; 1-30: O rei Nabucodonosor fez uma estátua de ouro, cuja altura era de sessenta côvados, e a sua largura de seis côvados; levantou-a no campo de Dura, na província de Babilônia. Então o rei Nabucodonosor mandou reunir os príncipes, os prefeitos, os governadores, os conselheiros, os tesoureiros, os juízes, os capitães, e todos os oficiais das províncias, para que viessem à consagração da estátua que o rei Nabucodonosor tinha levantado. Então se reuniram os príncipes, os prefeitos e governadores, os capitães, os juízes, os tesoureiros, os conselheiros, e todos os oficiais das províncias, à consagração da estátua que o rei Nabucodonosor tinha levantado; e estavam em pé diante da imagem que Nabucodonosor tinha levantado. E o arauto apregoava em alta voz: Ordena-se a vós, ó povos, nações e línguas: Quando ouvirdes o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles, e de toda a espécie de música, prostrar-vos-eis, e adorareis a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor tem levantado. E qualquer que não se prostrar e não a adorar, será na mesma hora lançado dentro da fornalha de fogo ardente. Portanto, no mesmo instante em que todos os povos ouviram o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério e de toda a espécie de música, prostraram-se todos os povos, nações e línguas, e adoraram a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor tinha levantado. Por isso, no mesmo instante chegaram perto alguns caldeus, e acusaram os judeus. E responderam, dizendo ao rei Nabucodonosor: O rei, vive eternamente! Tu, ó rei, fizeste um decreto, pelo qual todo homem que ouvisse o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, e da gaita de foles, e de toda a espécie de música, se prostrasse e adorasse a estátua de ouro; E, qualquer que não se prostrasse e adorasse, seria lançado dentro da fornalha de fogo ardente. Há uns homens judeus, os quais constituíste sobre os negócios da província de Babilônia: Sadraque, Mesaque e Abednego; estes homens, ó rei, não fizeram caso de ti; a teus deuses não servem, nem adoram a estátua de ouro que levantaste. Então Nabucodonosor, com ira e furor, mandou trazer a Sadraque, Mesaque e Abednego. E trouxeram a estes homens perante o rei. Falou Nabucodonosor, e lhes disse: É de propósito, ó Sadraque, Mesaque e Abednego, que vós não servis a meus deuses nem adorais a estátua de ouro que levantei? Agora, pois, se estais prontos, quando ouvirdes o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles, e de toda a espécie de música, para vos prostrardes e adorardes a estátua que fiz, bom é; mas, se não a adorardes, sereis lançados, na mesma hora, dentro da fornalha de fogo ardente. E quem é o Deus que vos poderá livrar das minhas mãos? Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste. Então Nabucodonosor se encheu de furor, e mudou-se o aspecto do seu semblante contra Sadraque, Mesaque e Abednego; falou, e ordenou que a fornalha se aquecesse sete vezes mais do que se costumava aquecer. E ordenou aos homens mais poderosos, que estavam no seu exército, que atassem a Sadraque, Mesaque e Abednego, para lançá-los na fornalha de fogo ardente. Então estes homens foram atados, vestidos com as suas capas, suas túnicas, e seus chapéus, e demais roupas, e foram lançados dentro da fornalha de fogo ardente. E, porque a palavra do rei era urgente, e a fornalha estava sobremaneira quente, a chama do fogo matou aqueles homens que carregaram a Sadraque, Mesaque, e Abednego. E estes três homens, Sadraque, Mesaque e Abednego, caíram atados dentro da fornalha de fogo ardente. Então o rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa; falou, dizendo aos seus conselheiros: Não lançamos nós, dentro do fogo, três homens atados? Responderam e disseram ao rei: É verdade, ó rei. Respondeu, dizendo: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem sofrer nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante ao Filho de Deus. Então chegando-se Nabucodonosor à porta da fornalha de fogo ardente, falou, dizendo: Sadraque, Mesaque e Abednego, servos do Deus Altíssimo, saí e vinde! Então Sadraque, Mesaque e Abednego saíram do meio do fogo. E reuniram-se os príncipes, os capitães, os governadores e os conselheiros do rei e, contemplando estes homens, viram que o fogo não tinha tido poder algum sobre os seus corpos; nem um só cabelo da sua cabeça se tinha queimado, nem as suas capas se mudaram, nem cheiro de fogo tinha passado sobre eles. Falou Nabucodonosor, dizendo: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, que enviou o seu anjo, e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois violaram a palavra do rei, preferindo entregar os seus corpos, para que não servissem nem adorassem algum outro deus, senão o seu Deus. Por mim, pois, é feito um decreto, pelo qual todo o povo, e nação e língua que disser blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, seja despedaçado, e as suas casas sejam feitas um monturo; porquanto não há outro Deus que possa livrar como este. Então o rei fez prosperar a Sadraque, Mesaque e Abednego, na província de Babilônia.


Obs.: A ousadia não é a valentia desmedida e inconsequente, muito menos ser desaforado e desrespeitoso com as pessoas. Estes jovens usaram de ousadia com sabedoria, pois tinham convicção do que viviam com Deus.  

2 Coríntios 3; 12: Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar.

2 Coríntios 7; 4: Grande é a ousadia da minha fala para convosco, e grande a minha jactância a respeito de vós; estou cheio de consolação; transbordo de gozo em todas as nossas tribulações.



Queridos, sejamos fiéis ao Senhor, façamos com Daniel que propôs no seu coração que não iria se contaminar com a porção das iguarias do rei, busquemos ter intimidade com Deus para que Ele nos revele mistérios ocultos e escondidos, pois Ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Não nos prostremos para adorar a estátua do rei, pois eles três não temeram o que o rei poderia lhes fazer, foram ousados, creram e confiaram no Deus da nossa Salvação. Seja qual for a fornalha que estiveres passando, creia que Deus enviará o socorro para sua vida (Espírito, Alma e Corpo), Ele não permitirá que seus servos fiéis pereçam! 


1 Crônicas 21; 13 b: ...caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as suas misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens.

Salmos 79; 9: Ajuda-nos, ó Deus da nossa salvação, pela glória do teu nome; e livra-nos, e perdoa os nossos pecados por amor do teu nome.

1 Tessalonicenses 5; 23: E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

domingo, 21 de junio de 2015

Poema- JESUS É PARA OS HOMENS



JESUS é para os homens certa cousa,
que não se escreve ou grava numa lousa,
porque se satisfaz no coração.

Jesus é para os homens vida nova,
que não se prende à terra, numa cova,
porque se fez a eterna Redenção.

JESUS é para os homens a alegria
que se renova sempre, a cada dia,
sucedendo *borrascas em bonança.

JESUS é para os homens o Caminho
que ao sedento conduz com seu carinho,
à fonte cristalina da Esperança.

JESUS é para os homens, no Natal,
acordes de um concerto Universal,
proclamando de Deus o grande amor.

JESUS é para os homens, lá na cruz,
consumatum est que produz
um coração que exulta em seu louvor!

José Ary Boechat

*borrascas: Temporal com ventania violenta e de pouca duração.


Colossenses 3.11 b: ...Cristo é tudo em todos.


1 Timóteo 2; 5: Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.

João 14; 6: Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

martes, 16 de junio de 2015

6 Anos Anunciando as Boas Novas pelo Blog!




Queridos Amigos e Irmãos, ontem (15/06/2015) o Blog completou 6 anos de existência. Toda Honra e toda Glória seja dada ao Nome do Senhor JESUS! Ele é o motivo deste Blog existir por todos estes anos! Tudo isto é por Ele, pois sem Ele nada podemos fazer; é dEle e somente para Ele!

Salmos 118; 24: Este é o dia que fez o SENHOR; regozijemo-nos, e alegremo-nos nEle.

João 15; 5: Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.



Sou grata ao nosso Deus pelo Amor, confiança e capacitação contínua, para desempenhar esta Obra: Anunciar as Boas Novas a cada dia, semana, mês e ano da minha vida, bem como através do Blog (Periódico Misionero)!


1 Crônicas 16; 23: Cantai ao SENHOR em toda a terra; anunciai de dia em dia a sua salvação.

Salmos 96; 2 e 3: Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia. Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos as suas maravilhas.

Isaías 45; 21: Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde então o anunciou? Porventura não sou eu, o SENHOR? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim.


Isaías 52; 7: Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!

Isaías 61; 1: O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos.

Isaías 40; 9: Tu, ó Sião, que anuncias boas novas, sobe a um monte alto. Tu, ó Jerusalém, que anuncias boas novas, levanta a tua voz fortemente; levanta-a, não temas, e dize às cidades de Judá: Eis aqui está o vosso Deus.

Provérbios 25; 25: Como água fresca para a alma cansada, tais são as boas novas vindas da terra distante.



Amados, Pregar o Evangelho é uma responsabilidade de cada cristão, pois não podemos reter esta informação, não foi para isto que Deus nos chamou, cada um de nós precisa fazer a sua parte para Propagar esta mensagem, a Mensagem de Salvação. É como na estória do incêndio na floresta, se cada um não fizer a sua parte, o fogo do pecado vai se alastrar e nos destruir. Então, façamos a nossa parte, de gotinha em gotinha vamos levar a Palavra do Senhor a todos!

1 Coríntios 1; 9: Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor.

Gálatas 5; 13 e 14: Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.



Agradeço também aos meus pais pelo amor e apoio, a cada um dos leitores que acompanham, divulgam e oram por esta Obra. Deus vos Abençoe grandemente!







6 Anos= Jubileu de Açúcar ou Perfume!

Como o tema deste ano é Açúcar ou Perfume, gostaria de pontuar e ratificar Biblicamente:

·        Açúcar/Doce:

Salmos 119; 103 e 104: Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca. Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho.

Provérbios 16; 21-24: O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. O entendimento para aqueles que o possuem, é uma fonte de vida, mas a instrução dos tolos é a sua estultícia. O coração do sábio instrui a sua boca, e aumenta o ensino dos seus lábios. As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos.


·        Perfume:

Provérbios 27; 9: O óleo e o perfume alegram o coração; assim o faz a doçura do amigo pelo conselho cordial.

2 Coríntios 2; 14-17: E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idóneo? Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.


·        Cheiro suave:

Efésios 5; 2: E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.

Ezequiel 20; 41: Com cheiro suave me deleitarei em vós, quando eu vos tirar dentre os povos e vos congregar das terras em que andais espalhados; e serei santificado em vós perante os olhos dos gentios.






Para facilitar a interação dos leitores que não tem conta no Blogger, criei no dia 12/01/2013 um e-mail direto para o Blog, através do qual cada um de vocês podem enviar seus Testemunhos, Comentários, Sugestões de temas e Perguntas pertinentes a algum Estudo Bíblico publicado:




Aos Queridos Leitores de outros Países, vos Agradeço por acessarem frequentemente desde o ano anterior, espero não ter deixado de mencionar nenhum, porém se o seu país não foi mencionado na lista abaixo, não se preocupem e nem deixem de acompanhar e divulgar, pois estão todos em minhas orações e seu acesso é importante pra o seu crescimento espiritual, isso é o que cada um busca.




Países que mais acessam desde o início:





O Total de Acessos Novos, em 1 ano passou de 32.161 para 42.759:





O Total de Acessos desde 15/06/2014 passou aproximadamente (o mais exato é o de cima, o qual é do Blogger; este é apenas um parâmetro para acompanhamento externo, pois o anterior havia saído do arde 11.647 para 16.120:





Amados (Brasileiros e Estrangeiros), estou muito grata pelo carinho, pelas orações e por estarmos mais um ano conectados através da Palavra de Deus por meio deste Blog, pois o principal objetivo dele é deixá-los mais pertinho dos ensinamentos do Senhor; uma vez que a internet e a tecnologia estão sempre expandindo, a minha função como cristã é de utilizar destas ferramentas para alcançar/impactar mais e mais pessoas com a Mensagem da Cruz. Espero que as postagens estejam lhes edificando; desejo que Deus continue vos Abençoando!



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

lunes, 8 de junio de 2015

Poema- A Ovelha Perdida



...Indo por desfiladeiros,
Abismos, despenhadeiros,
Meu andar, acelerado,
Meu ouvido era aguçado

Quando ouvi o seu balido,
Foi música ao meu ouvido,
Estava cansada e com medo,
Mas corri logo ao seu lado;

Peguei-a em meus braços,
Coloquei-a sobre os ombros,
Aliviei seus cansaços,
Sosseguei-a dos assombros,

A levei pra minha casa,
Reuni vizinho, amigo,
Preparei a minha mesa
E a todos logo digo:

Vamos celebrar a festa,
Minha ovelha era perdida,
Voltou ao rebanho com vida,
Não há outra igual a esta!

Silvestre Kuhlmann




Lucas 15; 1-7: E Chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles. E Ele lhes propôs esta parábola, dizendo: Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e não vai após a perdida até que venha a achá-la? E achando-a, a põe sobre os seus ombros, gostoso; E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

João 10; 1-16: Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. Jesus disse-lhes esta parábola; mas eles não entenderam o que era que lhes dizia. Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo que Eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas. Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.


Amados, estas outras ovelhas podem ser vocês, abram seus ouvidos ao chamado do Pastor, reconheçam sua meiga e doce Voz, corram para os seus braços e O deixem carregá-los em seus ombros até que estejam em segurança e então possam andar pelas pastagens do Senhor Jesus!



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla