Motivos para ter criado o Blog:

Mi foto
Eu criei este Blog pra levar a Palavra de Deus a toda criatura. (Marcos 16; 15) Obs.: É por meio deste Blog que eu estou publicando os Estudos que já havia enviado aos meus amigos por e-mail, e aos que não viram todos, aqui terão acesso a eles; pois também foi pelo aumento na demanda de pessoas nos grupos de e-mail que criei o blog. Eu já publiquei os novos, após publicar os anteriores." A Palavra de Deus se renova a cada manhã!", "O céu e a terra passarão, mas as minhas Palavras não hão de passar. - Mateus 24; 35" Um outro motivo pra o blog existir foi por causa de alguns amigos que me incentivaram/estimularam e ajudaram pra que essa idéia se concretizasse e por meio dela, muitas almas sejam alcançadas. Aproveitem este espaço pra conhecer um pouco mais da Palavra de Deus e me ensinar também! Obs.: “Muitas das mensagens que postei fui eu quem “escreveu”, utilizando a Palavra de Deus; e as que não fui eu que “escrevi” completamente ou complementei, procurei citar o nome do autor, e alguns que não coloquei foi por não saber quem é!” Este Blog só existe pra levar a Mensagem do Sofrimento de Jesus na Cruz, que foi por Amor a mim e a você! E não para qualquer outro propósito!

"Mas importa que o Evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações."

Marcos 13;10


domingo, 5 de enero de 2014

Poema- PROMESSAS E ESTRELAS



Abro a página da minha vida
e nela feito inexperiente poeta
vejo as ilusões, as dores, as angústias,
e um mundo de nuvens
sombreia a minha alma incompleta.

Não sei quais palavras devo falar
ou em versos descrever
um misto de sentimentos e virtudes,
um anseio de verdades e lágrimas,
uma indescritível vontade e outra *vicissitude
de ver as estrelas como elas são:
incontáveis aos nossos olhos,
rubras como o coração.
Então lembro-me feito criança
que o universo inteiro canta uma canção
de som insondável e de esperança,
e inestimável poema rasgou o véu
quando do alto ouviu-se o clamor do céu.

As pedras também cantam,
lamentam, choram, soluçam abrolhos,
margeiam a estrada que de um lado a outro
deixaram marcas e feridas nos olhos.
Quem me dera que os espinhos,
os cravos, o martelo, o escárnio,
o sangue no chão, a carne despedaçada,
o rosto desfigurado, os gritos, os gemidos,
e a lança que trespassa a mágoa
fosse como um prego:
metal amargo que atravessa a alma
toda vez que não te enxergo.

O pensamento descrente e inquieto
vê ao longe na linha do horizonte
surgirem numerosas fagulhas de luz,
e entre elas está Aquele
que brilha mais do que o Sol,
mais esplêndido do que qualquer astro,
mais formoso do que qualquer rosto,
mui sublime e maravilhoso,
único e incomparável, nome composto,
brilho de beleza que não se traduz:
excelente, glorioso, é o Senhor Jesus.

E diante da tua grandeza
abro novamente a página da minha vida
e nela feito redimido poeta
minh'alma sem ti fica cega, incompleta.
Outra vez olho o rasgado véu
e entendo e creio e sinto
que por causa de teu sacrifício e sangue
meu mundo não é mais *exangue,
teu propósito não será extinto.
Transponho meus passos, meus caminhos,
sobre as tuas antigas veredas
e rendo-te em verso e rima e estrofe
o louvor, para quem me livrou da morte,
a glória, para quem mudou minha sorte.

Sou como uma árvore em cuja esperança
está arraigada as minhas raízes,
ainda que seja cortada renovará
e não cessarão os seus frutos.
Se o meu tronco morrer no pó
ao cheiro das águas brotará
e como planta será o seu renovo.
Não importa a tempestade, as crises,
os momentos dolorosos, os dias difíceis,
não há nada que o amor não realize.

Ergo constelações de frases e poemas,
levanto o teu nome, abraço teu estandarte,
firmo meu sonho na tua verdade,
as tuas promessas vou todas conhecê-las!
O universo então desprende-me um sorriso
e como uma criança em frente das estrelas
corro para os teus braços
e de forma tranquila e meiga
tua face hei de beijar,
assim como o pai corre para o filho,
e no meio do caminho o abraça e beija.

Delcimar Sena

* vicissitude: Continuação das coisas que se seguem; alternativa, alternância; Alternância sucessiva; Sequência de mudanças; Instabilidade dos acontecimentos; Ocorrência não favorável.

* exangue: Desbotado, pálido, esvaído, exausto, débil/fraco, cansado, sem forças.






Jó 14; 7-9: Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e o seu tronco morrer no pó, Ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como uma planta.

Salmos 1; 3: Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.

Ezequiel 47; 12: E junto ao rio, à sua margem, de um e de outro lado, nascerá toda a sorte de árvore que dá fruto para se comer; não cairá a sua folha, nem acabará o seu fruto; nos seus meses produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário; e o seu fruto servirá de comida e a sua folha de remédio.


Queridos, neste início de ano deixo-vos este poema que de forma tão meiga e sincera descreve o que eu gostaria de escrever para vós, uma vez que *ratifica o que escrevi na postagem anterior. Todos nós, em algum momento da vida já nos sentimos assim (com indecisões, questionamentos, angústias,...); porém enxergamos o amor de Deus por nós e o propósito do sacrifício de Jesus e as promessas/planos/projetos dEle para nossa vida.

Amados, nesse novo ano Ele está renovando promessas, nos dando um novo ânimo e concluirá algo (cada um sabe o quê está esperando: um emprego? uma cura? salvação de um familiar?...). Você não está só, Deus está no controle de tudo!

*ratificar: reafirmar, confirmar, validar.


Isaías 57; 15: Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.

Filipenses 1; 6: Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.



Que Deus em Cristo vos Abençoe!

Fraternalmente,
Erica Carla

No hay comentarios.: